sexta-feira, novembro 6

As Diversas Causas do Hipotireoidismo

São várias as razões que podem levar ao hipotireoidismo. Uma delas é a falta ou o excesso de iodo no organismo. Pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) em 2001 mostrou que a quantidade de iodo na urina das crianças brasileiras estava acima dos níveis adequados - o que, com o tempo, pode predispor ao hipotireoidismo. Especialistas acreditam que um dos responsáveis pelo excesso de iodo no organismo das crianças é a adição, sem controle adequado, da substância no sal de cozinha. A exigência do sal iodado vem da década de 1950 e o objetivo era evitar doenças como o bócio endêmico.

Outra causa comum de hipotireoidismo é o uso de certos medicamentos. Fórmulas para emagrecer feitas à base de hormônios sintéticos que aceleram o metabolismo e favorecem a perda de peso, por exemplo, acabam afetando o funcionamento da tireóide e podem desencadear a doença em glândulas saudáveis. (Foi o que aconteceu comigo, hoje tenho que tomar um remédio para tireióde o resto da vida). A mesma pesquisa da Universidade Estadual do Rio de Janeiro destacou a alta incidência de hipotireoidismo entre as brasileiras constatando que 34% das mulheres atingidas pela doença fizeram uso dessas "bombas hormonais" para emagrecer. O lítio, medicamento psiquiátrico, e a amiotarona, para o coração, também podem causar hipotireoidismo.

A retirada cirúrgica da tireóide em função de tumores ou mesmo de um hipertireoidismo acabam provocando déficit de hormônios tireoidianos e sintomas correlatos. "O funcionamento da glândula também pode ser prejudicado por tratamentos à base de radiodo para o câncer na tireóide", esclarece a endocrinologista Claudia Cozer, da Abeso.

A doença ainda pode ser conseqüência de traumatismo craniano ou de algum problema cerebral que afete a hipófise ou o hipotálamo. "O hipotálamo é a glândula mestre localizada no cérebro. É ela que aciona a hipófise, que por sua vez ordena a produção de hormônios pela tireóide", explica o endocrinologista Tércio Rocha. "Quando cai o nível de hormônio tireoidiano do corpo, outro hormônio - o TSH - age como um mecanismo de regularização e dá o alarme. Se isso não acontece, o cérebro não fica sabendo e não manda a hipófise produzir mais TSH - e, sem TSH, a tireóide não produz mais hormônio porque esse mecanismo de sinalização está quebrado."

Ainda existem as chamadas causas auto-imunes - ou seja, quando o organismo "agride" a si mesmo e provoca o aparecimento de certas doenças. No caso do hipotireoidismo ocorrem as tireoidites, de origem inflamatória. Não se sabe por que se manifestam, mas a pessoa possui uma predisposição orgânica ao problema: seus próprios anticorpos atacam a glândula e causam a tireoidite crônica. Esse tipo de hipotireoidismo está muito ligado ao estado emocional. Quanto mais estressados ou depressivos ficamos, mais diminui nossa resistência imunológica - o que facilita a ação dos anticorpos contra a tireóide. Se o quadro emocional melhora, é possível que os sintomas da doença diminuam ou até desapareçam. Já as tireoidites agudas são bastante raras, sendo causadas por vírus ou bactérias presentes no ar, e podem ser transitórias caso não tenham deixado seqüelas. Finalmente, o hipotireoidismo também pode ser congênito. A pessoa nasce com má-formação na glândula tireóide, o que pode ser detectado no teste do pezinho.

Fonte de pesquisa: Vila mulher

Engorda, Emagrece, Engorda, Emagrece....

Veja quais são os fatores do efeito "sanfona":

OS 5 HÁBITOS QUE ENGORDAM

1-DIMINUIÇÃO DOS HORÁRIOS ENTRE AS REFEIÇÕES O alimento ingerido durante o tempo de digestão de outro, retarda o processo digestivo. Aos poucos, o estômago também distende (aumenta o tamanho da barriga), devido à grande quantidade de alimentos consumidos. Após algum tempo, inclusive, a sensação de saciedade só será obtida com um maior volume de comida, ou seja, ganho de peso.

2-DOCES COM SALGADOS, FRUTAS COM COMIDA, SUCOS NA REFEIÇÃO Cada tipo de alimento precisa de substâncias específicas para sua digestão. Em certos casos (como nos exemplos acima), a enzima necessária no processo digestivo pode ser inibida pela presença de outro nutriente. Misturar determinados alimentos, além de provocar a fermentação do que é ingerido, pode até triplicar o valor calórico de cada refeição.

3-BEBIDAS FERMENTADAS COM COMIDA A cerveja e o vinho são bebidas fermentadas e calóricas (devido ao álcool). Portanto não é interessante consumi-las junto às refeições - sobretudo para quem está de dieta.

4-ALIMENTAÇÃO NOTURNA Quanto mais tarde você for para a cama, mais leve deve ser a refeição. O ideal é consumir alimentos mais complexos (carboidratos) na primeira metade do dia - nesse período o metabolismo é mais acelerado. Passar o dia sem se alimentar e jantar à noite, faz você emagrecer durante o dia e engordar no período noturno. Deve-se, portanto, comer para gastar e não para dormir. A alimentação noturna desencadeia uma "guerra" entre a digestão e o repouso, provocando insônia ou sono muito leve. Além disso - só para se ter uma idéia - aproximadamente duas horas após adormecer, é liberado no sangue o hormônio do crescimento (GH), o qual, na fase adulta é responsável pelo rejuvenescimento. Quando há a ingestão de carboidratos nesse período, a taxa de glicose no sangue aumenta, inibindo esse hormônio e favorecendo a entrada de gordura na célula. Ou seja, você engorda e ainda envelhece.

5- NÃO COMER PARA EMAGRECER MAIS RÁPIDO Evite "pular" as refeições para emagrecer mais rápido. Esse hábito faz o organismo "perceber" a falta de alimentos como carência e, para compensar, desacelera o metabolismo (gasto calórico). Com isso, ocorre o efeito platô (a perda de peso estaciona). Pois não há alimentos para queimar.

OS 5 HÁBITOS QUE EMAGRECEM

1 - ATIVIDADE FÍSICA Em qualquer tipo de exercício, o organismo aumenta o metabolismo (gasto energético), necessário para realizar o esforço físico. Tal processo contribui, eficazmente, para o emagrecimento.

2 - TOMAR 2 a 3 LITROS DE ÁGUA POR DIA O ideal é dividir essa quantidade várias vezes ao longo do dia. Seu consumo é fundamental para diluir as toxinas produzidas no organismo. Quem está em processo de emagrecimento e não beber esse precioso líquido, de forma adequada, enfrentará duas situações: o organismo não irá metabolizar a gordura e acionará seu mecanismo para retenção de líquido. Tais fatores dificultarão a perda de peso.

3 - VARIAR O CARDÁPIO Evite repetir os mesmos alimentos todos os dias da semana. Também não repita o mesmo item, mais de uma vez ao dia. Ao variar o cardápio, o organismo não o percebe como "dieta" e, dessa forma, o emagrecimento torna-se mais fácil.

4 - MELHORAR O HÁBITO INTESTINAL A fibra faz parte de uma alimentação saudável e completa. Embora não sejam absorvidas pelo organismo, desempenham funções importantes como: o bom funcionamento intestinal, a redução dos níveis de colesterol e glicose no sangue. Além disso, facilita a digestão e promove a sensação de saciedade.

5 - ESTABELECER METAS O primeiro passo é alinhar o seu objetivo ("O que eu quero?") ao que realmente será feito - AÇÃO. Se estiver em busca de um "milagre externo" para emagrecer, sua intenção será apenas um sonho. Portanto, foque suas intenções e determine-se rumo ao que almeja.

Fonte: Dieta Já

quinta-feira, novembro 5

Pessoas que Tiram Você do Sério... Ninguém Merece!!!

Um chefe mandão, colega chato ou parente que pega no pé, todo mundo convive com alguém que é capaz de lhe tirar do sério. Aquelas pessoas que nos deixam quase loucas, atrapalham a vida de muita gente, entre eles, os mimados, os exigentes, isso sem contar os bullies, pessoas que usam a agressão principalmente psicológica para intimidar ou manipular.

Segundo os psicólogos dizem, antes de ficar louca ou tomar alguma outra atitude, lembre-se que: as pessoas não vão mudar à não ser que VOCÊ mude antes deles. Além de tudo, você recebe o comportamento que tolera. Mas, nunca se esqueça, você e eu também fazemos parte desse grupo de loucos de vez em quando.

Em suma, parte desse sofrimento acontece por culpa de nós mesmos. Você é responsável diretamente por 51% dos seus problemas sentimentais. Ninguém pode abalar o seu emocional, a não ser quevocê permita. Você, a pessoa que está deprimida, zangada ou com medo, é o maior causador dos seus próprios sentimentos neuróticos.

Hoje em dia as pessoas têm medo de dizer não às outras, mais do que isso se cobram tanto ao ponto de achar que devem fazer tudo melhor que as demais. Muitas delas se julgam capazes de resolver tudo com perfeição, se colocam num tufão de vibrações, ou seja, num funil que absorve os sentimentos e emoções de todas as pessoas que as cercam. Dizer não é quase impossível. Para que a gente deixe de criar problemas com as outras pessoas, o melhor é que cada um cuide das suas tarefas e obrigações, seja lá qual for o ambiente. Não precisamos trazer para si os problemas dos outros e nem levar os nossos para ninguém.

E quando há o excesso de zelo, a boazinha da história, que ajuda e não se sente manipulada, também chega a ficar chata e inoportuna. Existe muita gente que se sente feliz em ajudar os outros, às vezes uma atitude perigosa, pois corre-se o risco da pessoa a quem você está ajudando se sentir invadido.

Parte do sofrimento com os outros também acontece pela extrema confiança que é depositada a partir do momento em que conhecemos alguém, principalmente quando se começa um novo relacionamento. Tente sempre permitir que o amor tampe seus olhos para relacionamentos que seus amigos e familiares facilmente percebem que será um desastre. Sempre pergunte a si mesmo quais características negativas ele ou ela também tem. Resumindo, seja um pouco cético.

Chefes difíceis

Líderes geralmente recebem a culpa da insatisfação que muita gente tem no trabalho. O chefe é carregado de estereótipos e geralmente lembra uma pessoa brava, sem paciência, estressada, que a gente precisa se esforçar para agradar. Sem se esquecer que ele é cobrado por resultados. Ele personaliza a pressão que o trabalho exige.

O velho e bom diálogo sempre ajuda a colocar a casa em ordem, pelo menos na teoria sim. Deve haver disposição de ambas as partes, mas nem sempre é o que ocorre. Converse com o seu chefe, tente ser a sua confidente.Muitas vezes as pessoas não contestam porque se cria um mito em torno daquele líder. O medo de perder o emprego faz com que muita gente perca oportunidades de falar abertamente. Essa pessoa que não contesta se sente ainda mais insegura e prejudicada no seu local de trabalho.

Fonte de pesquisa; Vila mulher

Você Sabe O Que É Drunkorexia???

Drunkorexia é um termo utilizado para mais uma variedade da anorexia. Geralmente acontece quando pessoas anoréxicas buscam inibir o apetite usando o álcool, mas também pode acontecer o contrário, o alcoólatra desenvolver transtornos alimentares.

A drunkorexia é uma mistura de comportamentos que envolve restrição alimentar, compulsão, vômitos e o consumo excessivo de álcool. As pessoas com este tipo de distúrbio passam fome para compensar as calorias do álcool que consomem ou quando exageram na comida e no álcool provocam vômito para eliminar os excessos. (Quem assiste a novela das 8:00 sabe que este caso está sendo relatado pela atriz Bárbara Paes), papel ao qual ela interpreta muitísimo bm.

Segundo pesquisadores, a drunkorexia costuma surgir em pessoas que já possuem algum trauma ou transtorno psicológico. O álcool costuma ser usado para aliviar a dor e a ansiedade causadas pela fome. A droga mais procurada por quem sofre de transtornos é o álcool.

É importante salientar um detalhe, um grama de álcool fornece 7kcal, o que é quase o dobro do valor calórico de um grama de carboidrato ou proteína, perdendo somente para a gordura que possui 9kcal por grama.

Algumas pessoas tem o perfil de pular refeições e fazer jejum nos dias de festa ou de encontros com amigos, para que assim possa beber à vontade, muito cuidado com estas atitudes! Quando a pessoa passa a consumir o álcool a ponto de se envolver em problemas, provocar acidentes no trânsito ou restringir a alimentação exageradamente, fique atento.

No Brasil não há estudos sobre a drunkorexia. Em outros países constataram que o uso de álcool entre pessoas com transtornos chega a ser maior do que entre pessoas saudáveis. Também observa-se que as chances aumentam em mulheres.

A busca pelo corpo impossível As conseqüências da briga com a balança! De acordo com alguns psicólogos os transtornos alimentares geralmente estão relacionados com a necessidade de entorpecer alguma dor emocional. Os distúrbios são muitas vezes conduzidos por traumas de infância como abuso sexual, negligência e outras fontes de angústia mental.

Fonte de pesquisa: vila mulher

Bebidas Energéticas Podem Causar Enfarto Fulminante

Bebidas energéticas podem ser ótimas naqueles dias em que você se sente estressada, ou tem milhares de coisas e problemas para resolver, mas... Vá com calma.

Como todas as coisas na vida, tudo o que for em excesso faz mal a saúde, e esta bebida se ingerida em grandes doses po trazer sérios problemas para a sua saúde. Esses energéticos contém muita cafeína para diminuir o estado de sonolência. Ela age sobre o cérebro inibindo o sono. Com isso, o cérebro entende que há uma emergência em curso e dá o comando para a liberação de adrenalina no sangue, o que deixa a pessoa em estado de alerta rapidamente. Para manter uma pessoa acordada e disposta, alguns ingredientes das bebidas energéticas atuam para acelerar o batimento cardíaco, um desses elementos é a taurina.Um ponto importante é que a pessoa não faça exercícios após consumir tais produtos, pois com o coração acelerado, um esforço ainda maior pode levar a um colapso, um enfarte fulminante.

Além do coração, é possível que o cérebro sofra danos. Para que o sangue seja bombeado com mais facilidade - e, assim, se gaste menos energia - alguns componentes dos energéticos "diluem" o sangue, deixando-o mais "fino". O risco é de uma hemorragia cerebral.

Se o consumo for frequente, há ainda uma série de doenças nervosas e neurais que podem aparecer a longo prazo. A cafeína também estimula a perda de cálcio, magnésio e potássio, elementos fundamentais no metabolismo celular. Perder o cálcio, especificamente, pode gerar uma perda de massa óssea no futuro.

Especialmente entre os jovens, o consumo maior de bebidas energéticas é feito em baladas, misturada com vodka, por exemplo. Neste caso, o principal problema é a falsa sensação de sobriedade causada pelo energético. Muita gente acredita que o energético ajuda a diminuir os efeitos do álcool sobre o organismo, mas isso não é verdade. O que acontece é que a bebida energética aumenta a sensação prazerosa gerada pelo álcool e, ao mesmo tempo, faz com que a pessoa não perceba que está ficando bêbada.

Um dos riscos, por exemplo, é, depois da balada, o indivíduo achar que está em condições de dirigir, quando está totalmente embriagado. Abusar do álcool quando se faz a mistura também é muito fácil. Pois, além de disfarçar a sensação de embriaguez, o gosto fica muito mais agradável, a pessoa não tem dificuldade em beber muito além da conta. Portanto, moçada, cuidado com... "Red Bull -Te Dá Asas..."

Fonte de pesquisa: Vila Mulher/Lulucha