sábado, abril 17

Clarice Lispector - Quem é Você???

Ao mesmo tempo que ousava desvelar as profundezas de sua alma em seus escritos, Clarice Lispector costumava evitar declarações excessivamente íntimas nas entrevistas que concedia, tendo afirmado mais de uma vez que jamais escreveria uma autobiografia. Contudo, nas crônicas que publicou no Jornal do Brasil entre 1967 e 1973, deixou escapar de tempos em tempos confissões que, devidamente pinçadas, permitem compor um auto-retrato bastante acurado, ainda que parcial. Isto porque Clarice por inteiro só os verdadeiramente íntimos conheceram e, ainda assim, com detalhes ciosamente protegidos por zonas de sombra. A verdade é que a escritora, que reconhecia com espanto ser um mistério para si mesma, continuará sendo um mistério para seus admiradores, ainda que os textos confessionais aqui coligidos possibilitem reveladores vislumbres de sua densa personalidade.

A descoberta do amor
“[...] Quando criança, e depois adolescente, fui precoce em muitas coisas. Em sentir um ambiente, por exemplo, em apreender a atmosfera íntima de uma pessoa. Por outro lado, longe de precoce, estava em incrível atraso em relação a outras coisas importantes. Continuo, aliás, atrasada em muitos terrenos. Nada posso fazer: parece que há em mim um lado infantil que não cresce jamais.
Até mais que treze anos, por exemplo, eu estava em atraso quanto ao que os americanos chamam de fatos da vida. Essa expressão se refere à relação profunda de amor entre um homem e uma mulher, da qual nascem os filhos. [...] Depois, com o decorrer de mais tempo, em vez de me sentir escandalizada pelo modo como uma mulher e um homem se unem, passei a achar esse modo de uma grande perfeição. E também de grande delicadeza. Já então eu me transformara numa mocinha alta, pensativa, rebelde, tudo misturado a bastante selvageria e muita timidez.
Antes de me reconciliar com o processo da vida, no entanto, sofri muito, o que poderia ter sido evitado se um adulto responsável se tivesse encarregado de me contar como era o amor. [...] Porque o mais surpreendente é que, mesmo depois de saber de tudo, o mistério continuou intacto. Embora eu saiba que de uma planta brota uma flor, continuo surpreendida com os caminhos secretos da natureza. E se continuo até hoje com pudor não é porque ache vergonhoso, é por pudor apenas feminino.

Pois juro que a vida é bonita.”

Temperamento impulsivo
“Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever? Acho que assim: vem-me uma idéia ou um sentimento e eu, em vez de refletir sobre o que me veio, ajo quase que imediatamente. O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que não falham, às vezes erro completamente, o que prova que não se tratava de intuição, mas de simples infantilidade.
Trata-se de saber se devo prosseguir nos meus impulsos. E até que ponto posso controlá-los. [...] Deverei continuar a acertar e a errar, aceitando os resultados resignadamente? Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta? E também tenho medo de tornar-me adulta demais: eu perderia um dos prazeres do que é um jogo infantil, do que tantas vezes é uma alegria pura. Vou pensar no assunto. E certamente o resultado ainda virá sob a forma de um impulso. Não sou madura bastante ainda. Ou nunca serei.”

Lúcida em excesso
Estou sentindo uma clareza tão grande que me anula como pessoa atual e comum: é uma lucidez vazia, como explicar? assim como um cálculo matemático perfeito do qual, no entanto, não se precise. Estou por assim dizer vendo claramente o vazio. E nem entendo aquilo que entendo: pois estou infinitamente maior do que eu mesma, e não me alcanço. Além do quê: que faço dessa lucidez? Sei também que esta minha lucidez pode-se tornar o inferno humano — já me aconteceu antes. Pois sei que — em termos de nossa diária e permanente acomodação resignada à irrealidade — essa clareza de realidade é um risco. Apagai, pois, minha flama, Deus, porque ela não me serve para viver os dias. Ajudai-me a de novo consistir dos modos possíveis. Eu consisto, eu consisto, amém.”.

Ideal de vida
Um nome para o que eu sou, importa muito pouco. Importa o que eu gostaria de ser.
O que eu gostaria de ser era uma lutadora. Quero dizer, uma pessoa que luta pelo bem dos outros. Isso desde pequena eu quis. Por que foi o destino me levando a escrever o que já escrevi, em vez de também desenvolver em mim a qualidade de lutadora que eu tinha? Em pequena, minha família por brincadeira chamava-me de ‘a protetora dos animais’. Porque bastava acusarem uma pessoa para eu imediatamente defendê-la.
[...] No entanto, o que terminei sendo, e tão cedo? Terminei sendo uma pessoa que procura o que profundamente se sente e usa a palavra que o exprima.

É pouco, é muito pouco.”

Escritora, sim; intelectual, não
“Outra coisa que não parece ser entendida pelos outros é quando me chamam de intelectual e eu digo que não sou. De novo, não se trata de modéstia e sim de uma realidade que nem de longe me fere. Ser intelectual é usar sobretudo a inteligência, o que eu não faço: uso é a intuição, o instinto. Ser intelectual é também ter cultura, e eu sou tão má leitora que agora já sem pudor, digo que não tenho mesmo cultura. Nem sequer li as obras importantes da humanidade.
[...] Literata também não sou porque não tornei o fato de escrever livros ‘uma profissão’, nem uma ‘carreira’. Escrevi-os só quando espontaneamente me vieram, e só quando eu realmente quis. Sou uma amadora?
O que sou então? Sou uma pessoa que tem um coração que por vezes percebe, sou uma pessoa que pretendeu pôr em palavras um mundo ininteligível e um mundo impalpável. Sobretudo uma pessoa cujo coração bate de alegria levíssima quando consegue em uma frase dizer alguma coisa sobre a vida humana ou animal.”

A síntese perfeita
“Sou tão misteriosa que não me entendo.”

Textos extraídos do livro Aprendendo a viver, Clarice Lispector. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2004

Internet: Amiga ou Inimiga???

Internet: Amiga ou inimiga?

A internet veio para ajudar a aproximar as pessoas, aproximá-las em vários sentidos, tais como: no sentido técnológico, educacional, profissional, sentimental, etc... A internet aproxima as pessoas, faz amizades, ajuda na pesquisa do dever escolar, agilizando de forma infinitamente rápida, pesquisas e trabalhos, que antes levava-se semanas para serem feitos.

A internet localiza pessoas, lembremos do caso Pedrinho, que foi solucionado através da internet. Ela, também, propicia a aproximação de pessoas em todos os níveis, independente de cor ou classe social e, até mesmo de encontrar amigos que não víamos a muito tempo, através dos sites de relaciomentos.
Puxa quantas lembranças, quanta gente legal que reencontramos, não é mesmo???

Pessoas da mesma cidade ou não, de outros países acabam se conhecendo através de afinidades e acabam namorando e se casando, sendo felizes ou não, porque a chance é a mesma de qualquer outro tipo de casamento.

Mas da forma como estou escrevendo, alguns de vocês devem estar se perguntando: "Nossa que maravilha, acessamos o site, as salas de bate papo, conhecemos, namoramos etc, sem problemas ou nada de errado pode acontecer, tudo muito certinho, tudo muito redondinho.

Ops... Não é bem assim!

A vida não segue assim. Aqui, cabe uma discussão e um esclarecimento. Tanto na internet, quanto fora dela, os cuidados devem ser os mesmos. Não é porque conhecemos uma pessoa num barzinho, numa casa de shows, na fila do cinema ou em tantos outros lugares que devemos ir confiando plenamente apenas porque estamos vendo-o e parece ter "cara" de pessoa legal!! A mesma coisa se dá pela internet. Precisamos nos cercar de toda precaução possível. Pessoas não tão bem intencionadas, seja na internet ou fora dela e cabe a nós (até para preservar a própria integridade) tomar estes cuidados.

Agora eu lhes pergunto: que cuidados que devemos ter ao conhecer uma pessoa pela internet???
Temos que confiar desconfiando??? Vocês acham que os pais podem ajudar os filhos nesse sentido??? Como devemos proceder diante de um convite ou numa situação dessas??? Vamos compartilhar esse assunto para o bem dos nossos amigos, filhos e de nós mesmos???
Dêem sua opinião, coloquem as suas dúvidas e os comentários, também. No próximo texto, esse texto de hoje será complementado por vocês, desde que me autorizem. Estarei colocando "suas dicas" e que poderão ajudar a outros a curtirem a internet, assim como a vida plenamente, com o mínimo possível de riscos. Afinal, não é preciso complicar demais, a vida pode e deve ser prazerosa, certo?

Fonte de pesquisa: Minha vida e Lulucha

OBS.: Atenção todos os comentários desta reportagem serão expostos como ajuda a outros leitores.

quinta-feira, abril 15

Ex Agente do FBI Dá Dicas de Como Se Proteger na Internet

Nos filmes hollywoodianos, o FBI sempre tem participação marcante nas tramas. Na prática, porém, o órgão esbanja alta tecnologia para investigar casos e promover segurança de dados. E é aí que entra o paulistano Leonardo Scudere. Ele trabalhou para ela, investigando crimes ocorridos com ligações na América Latina, inclusive o Brasil, pós-atentado de 11 de setembro de 2001.

Nos EUA, ele obteve acesso às tecnologias de ponta nos laboratórios da Costa Oeste, em Salt Lake City. Sua época na América do Norte, compreendendo um período de 2001 a 2004, foi bastante movimentada. “Eu tinha que apagar o fogo, conter e investigar um ataque”, afirma ele.

Era um pouco como os filmes sim, mas com grandes investigações por trás. Por conta de filiais de instituições financeiras norte-americanas instaladas aqui, a ajuda de Sucudere foi fundamental para a organização. E não foram poucos os casos de invasões e fraudes. Hoje, Scudere é fundador e sócio da empresa paulistana de segurança CyberBricx, empresa especializada em gestão de riscos digitais e informática forense, mas não deixa de manter contato com seus ex-colegas de trabalho. Ele também escreveu um livro (Risco Digital) e conta com mais dois livros engatilhados para futuro lançamento – todos sobre segurança na tecnologia.

Para Scudere, novas tecnologias significam também novos desafios. A criptografia das redes irá atuar tanto na rede coorporativa quanto na rede de celular – o que já vem sendo feito, com grupos de usuários selecionados para a privacidade. Mas a rede 3G (e até a futura 4G) trará um novo modelo, “com convergência entre PC e celular.

O problema do avanço das tecnologias móveis é saber se o funcionário da sua empresa está trafegando dados sigilosos. Daí o monitoramento inteligente. “Se e-mails estão indo para o meu concorrente, qual o motivo?”, pergunta de forma retórica.

A análise inteligente do tráfego permite monitorar apenas os logs relevantes, sem a necessidade de armazenar toda a informação inútil para o processo. A área de atuação das ameaças mudou dramaticamente nos últimos anos. Antigamente, as viroses eram passadas de um computador para outro e, depois, entre redes. Agora, estamos todos sob a mesma grande rede e há tantos tipos de malwares que é até difícil de chamar apenas de viroses. O perigo de entrarem no boot do computador – ou seja, ao iniciar o sistema operacional – não é tão preocupante hoje.

Nos últimos cinco anos, a imensa maioria de PCs sequer possui drives de disquete. Hoje, tudo chega por meio de e-mails e sites. Um ataque típico envolve uma combinação de tecnologias – daí o nome “coquetel de malwares”. Ele geralmente tem componentes tanto sociais quanto tecnológicos. Por exemplo, você pode se sentir tentado a clicar em um link em um e-mail ou em um site que lhe encaminha a uma outra página com malware.

Muitas vezes esse site é legítimo, mas foi comprometido – o código malicioso pode estar nele ou o site pode ter sido hackeado. Uma empresa pequena que lida com internet não pode se dar ao luxo de se manter desprotegida. O problema é a autoconfiança de alguns executivos ao lidar com a segurança de seus dados.

Geralmente, se há algum técnico em informática na companhia, ele lida apenas com a manutenção de aparelhos, mas provavelmente os deixa vulneráveis a ataques.

Com a ajuda de Scudere e do consultor, elaboramos 5 dicas para você se manter bem protegido:

1. Use o bom senso. O phishing (prática de levar o usuário a clicar em links que contenham códigos maliciosos) só funciona porque pessoas clicam sem pensar. Não abra anexos de pessoas estranhas ou mesmo de pessoas confiáveis se o conteúdo parecer estranho. Não clique em links suspeitos (passe o mouse por cima dele sem clicar e o link real irá aparecer no canto inferior esquerdo do navegador) e não divulgue informações pessoais em sites duvidosos.

2. Use um produto de segurança com perímetro de rede. Mesmo se sua casa tiver apenas um computador, construa uma rede simples e insira um roteador de banda larga. O simples fato de você ter uma camada extra de proteção firewall (e, se possível, anti-malware) irá lhe garantir mais segurança.

3. Habilite os componentes ativos da sua suíte de segurança. Sim, eles deixam sua máquina mais lenta. Mas, em compensação, garantem proteção em tempo real. No final das contas, o consumo de memória vale vai ser pouco perante o alívio de se estar seguro.

4. Configure seu antivírus para fazer scans periódicos. Ao menos uma vez por semana. Se você não usa tanto o computador, talvez uma vez por mês seja o suficiente. Utilize a agenda para pré-programar o scan durante o período que você não esteja utilizando o computador – no meio da noite, por exemplo. Assim você não vai se irritar com a máquina mais lenta.

5. Utilize criptografia de dados. Softwares como o McAfee Endpoint Encryption garantem a encriptação de dados e decodificação discretos sem prejudicar o desempenho do sistema. Assim você mantém informações a salvo mesmo que consigam capturá-las.

Fonte de pesquisa: MSN

terça-feira, abril 13

Mães Possessivas

Existem mães e mães. Mães que são amigas dos filhos, que participam da vida deles sem proibir apenas dando dicas, conselhos, mães que gostam dos filhos como eles são e não como elas gostariam que eles fossem, que incentivam os filhos, que conversam com eles, que são companheiras de todas as horas.
Por outro lado, existem mães que se intrometem em tudo na vida dos filhos, só pensam nos filhos, são pessimistas, são chatas, não conversam só agridem, esquecem até do marido para saber o que os filhos estão fazendo, se estão andando com pessoas boas, ricas, do mesmo padrão social dos filhos, são insuportáveis pois sufocam de tal maneira a vida dos filhos, que se estes não forem bastante fortes para introduzir uma barreira entre ela e eles se tornarão pessoas sem personalidade própria!!!

Vejam por exemplo o personagem da Ingrid (Natalia do Valle) na novela das 9 da Globo, é uma mãe neurótica, psicótica, doente, e pensam que isso é só ficção??? De maneira nenhuma. Existem mães assim, sim. E cá entre nós, são um saco. Me desculpem, mas não há outra palavra para descrevê-las. Não dá pra aguentar uma mãe dessas, é humanamente impossível. Apesar, que na minha opinião, os próprios filhos dela são os maiores culpados, pois com a idade deles, com o que cada um ganha, com as profissões que cada um deles tem ,deveriam estar morando sozinhos há tempos, e não com a mamãe e o papai.

Me desculpem as mães que são possessivas a esse ponto, mas isso não é ser mãe, e sim  inimiga dos próprios filhos. Uma mãe que acha que nenhuma mulher está à altura dos filhos é completamente egoísta e só se preocupa com ela mesma. Quem melhor do que seu filho ou  filha para escolher com quem ele ou ela irão querer passar o resto de suas vidas??? Uma mãe dessas, além de ninguém merecer, é uma castradora, cega diante do amor dos filhos, ela não ama os filhos, ela ama a imagem que os filhos irão passar para a sociedade. Uma coisa desprezível e vergonhosa que ela disse em um dos capítulos, foi quando o filho disse: "se não pudermos ter filhos nós iremos adotar um", e ela respondeu que nunca iria aceitar um neto ou neta que não tivesse o sangue dela chamando-a de vovó, pois pra ela esse ser seria um estranho. Gente, aonde estamos??? Que preconceito mais mesquinho é esse??? Me deu nojo, sabiam??? Uma mulher dessas não merece o chão que ela pisa. Tantas crianças esperando para serem adotadas, carentes de afeto, de amor, e uma megera vem dizer uma coisa dessas??? Tá bom que isso é só uma novela, mas que existe, existe. E aos montes. Principalmente, em certos círculos sociais. Temos que aprender uma coisinha só: ninguém é melhor ou pior do que ninguém, quando formos para o andar de cima iremos todos para o mesmo lugar.
Só isso.



Lulucha

Monique

Ela usava preto dessa vez...
Algo...Fino e transparente...
Que um homem rasgava com repentino prazer...
E atrevimento...
Sua risada...
Rouca e rápida...
Fazia qualquer homem ir ao extremo...
Ah, como a desejava...
E ela sabia disso...
E por saber...
Mais o provocava...
Ela era tudo que um homem podia querer...
Sabia o que fazia...
E como fazer...
Seus cabelos escuros e longos...
Contrastavam com seus olhos verde claro...
Sua pele era cheirosa e macia...
A voz dela era lasciva...
Cálida...
Seu corpo...
Tinha  as medidas exatas...
Para levar qualquer homem à loucura...
Monique era o seu nome...
Bela como nunca...
E cheia de vontade para dar...
Nunca encontrara mulher mais sensual...
Quando ela se mexia...
Devagar e lentamente...
Dentro dele...
Aquele ritmo era alucinante...
Faziam amor de todas as maneiras....
Eram insaciáveis...
Precisava dela como precisava de ar...
Ela o enlouquecia...
Não a esquecia...
Um só momento do seu dia...
Monique... Monique...
Doce por fora...
Ardida por dentro...
À noite ele a procurava...Sempre...
E ela o torturava...
Enchendo-lhe de prazer...
Ah...Minha Monique...



Lulucha

domingo, abril 11

O Mundo Encantado do Facebook

O Facebook na minha opinião é um mundo à parte. Eu o chamo de "Faceland", porque lá é um mundo de fantasias. Você conhece pessoas, interage com elas, aliás se você não interagir você nem precisa entrar, pois é fundamental que se conheça pessoas lá dentro pra você poder formar o seu grupo de amigos eles lhe serão sempre úteis, farão parte dos seus aplicativos tais como: formar a sua FarmVille, que nada mais é do a sua fazenda o seu sítio, no FarmVille você tem que plantar a sua horta por exemplo, e quem irá te ajudar são os seus vizinhos quanto mais vizinhos mais a sua fazenda crescerá, depois tem também o seu CaféVille onde você irá montar o seu bar-café e chamar os seus amigos para comerem e tomarem café com você, tem o Aquarius que é um big aquario aonde você vai interagir com seus amigos para comprar os seus peixinhos quanto mais peixinhos você tiver mais pontos você terá, tem a sua Island (ilha) que é uma gracinha, e muito mais... Tem coisas lá dentro que não acabam mais, todos os dias tem novidades. E além de tudo isso, você ainda pode postar as notícias do seu blog pra todos lerem, e mais, tem lindas coisas e coisinhas pra você mandar e receber de presente dos seus amigos, tem brincadeiras, tem jogos, tem competições, tem tudo o que você imaginar. Se eu pudesse, ficaria o dia inteiro com minhas amigas conversando, mandando recados pra elas e curtindo a minha FarmVille, a minha Island.... Olha só, coisas pra fazer no Face não faltam é mesmo uma distração de 1ª categoria, o pessoal confunde muito o Face com o Orkut, não tem nada a ver, o Facebook você não encontra baixarias como no Orkut, você apenas se diverte e passa o seu tempo usando a cabeça, pois pra formar a sua horta, o seu aquario... você precisa usar a cabeça, caso contrário o seu "money" acaba rapidinho. Ah, você ainda pode ir no Youtube escolher uma musica e mandar pra algum amigo seu lá dentro, pode ter o seu album de fotos, tudo é compartilhado e as pessoas são muito legais. E mais você cria a sua página do jeitinho que você quiser.

Se você ainda não entrou no Face ou acha que é um 2º Orkut engana-se, está perdendo tempo, o "Faceland" é um mundo de alegrias, ninguém fala mal de ninguém lá dentro, e todos tem muitas tarefas a cumprir dentro do mundo encantado do Facebook.

Parabéns ao Google, por ter nos dado um mundo tão gostoso como o Facebook.
E você , que tem preconceitos contra o Facebook entre lá e descubra a fantasia que mais lhe agrada.
Divirta-se!!!




Lulucha