sábado, abril 18

Você sabe mesmo o que são Tutoriais e Memes?

Tutorial

  • Um tutorial é um programa ou texto, contendo ou não imagens, que ensina passo a passo, didaticamente, como algo funciona. A palavra tutorial é derivada da palavra tutor visto que o seu objectivo é ensinar. Tutoriais são muito comuns na informática, onde são usados para ensinar como programas funcionam, e como podem ser operados por usuários iniciantes. relação entre memes e marketing

Memes

Alguns estudos apontam que o ser humano não passa de um veículo para transmissão de memes, além dos genes. Pois bem, se você teme conhecer novas explicações para os fenômenos que nos cercam, pare de ler esta coluna. Nesta edição iremos falar sobre o que são memes, como eles afetam nossas vidas e como podemos usá-los a nosso favor principalmente para promover idéias na web.

O termo meme foi cunhado por Richard Dawkins em 1976 no livro O Gene Egoísta. Meme está ligado à imitação. O que nos faz diferente dos outros animais é a nossa capacidade de imitar. Não a imitação de gestos, mas a transmissão de noções, conceitos, histórias. A evolução natural das espécies então teria, além do gene, um "segundo replicador": o meme. Ou seja, a evolução natural da espécie humana não é apenas uma evolução baseada em genes, ou na transmissão de nossa herança genética (DNA).

Segundo os estudiosos da área, há também uma seleção natural das melhores idéias ou, como definiu Dawkins, "elementos culturais que podem ser transmitidos por meios não-genéticos". O surgimento da língua e do próprio cérebro humano poderia ser explicado pela teoria dos memes. A língua ajudaria a espalhar mais memes, e um cérebro desenvolvido é necessário para selecionar e repassar os melhores memes. Nossos hábitos, cultura, crenças, transmitidos de geração em geração seriam nossa herança "memética". Ou, como cantou Elis Regina, em letra de Belchior: "Ainda somos os mesmos e vivemos, como nossos pais" por conta da transmissão dos memes.

Transmissão Horizontal e Vertical A pesquisadora inglesa Susan Blackmore dividiu a transmissão dos memes em verticais e horizontais. A transmissão vertical normalmente é aquela feita de pais para filhos. Tudo o que a aprendemos com eles por imitação, coisas como amarrar os sapatos, vestir-se etc. E a transmissão horizontal seria aquela transmissão realizada em sociedade. Coisas como seguir a religião católica, seguir a moda ou começar a usar um software de mensagens instantâneas, por exemplo.

Mas memes e genes não atuam sempre em conjunto. Por exemplo: o gene atua no sentido das mulheres acharem um companheiro e reproduzirem. Porém, são cada vez mais comuns mulheres que trabalham fora e optam por não terem filhos. Estas mulheres que trabalham fora espalham mais memes do que as mulheres que ficam em casa cuidando dos filhos. Isso porque elas conversam e interagem com mais gente.

Que memes elas espalham? Vários, a de ter uma profissão, a de ser emancipada financeiramente, entre outros. Na verdade, "trabalhar fora", "ser independente", "adiar filhos", "ter uma carreira" são um conjunto de memes trabalhando em conjunto, ou um "memeplex". Este "memeplex" diminui as chances da mulher engravidar, ou seja, atua contra os genes. Exemplos como esse mostram que não necessariamente genes e memes atuam em conjunto, mas que certamente eles encontram um equilíbrio.

Memes e Webmarketing E qual a relação de marketing e memes? Proponho alguns exercícios de memória. Você se lembra como começou a usar um software de "mensagens instantâneas" ou como começou a usar determinado mecanismo de busca ou visitar aquele site favorito? Muitos responderão: por indicação de um amigo. Esta indicação nada mais é do que imitação de um comportamento. E esta imitação é a pura transmissão de memes. Não se copia um produto A, B ou C, mas a possibilidade de se estar em tempo real com os amigos que também estão online.

Segundo Blackmore, os memes não têm um mecanismo para serem copiados tão precisos como o DNA. Os memes ainda estão desenvolvendo seu mecanismo para replicação. E aí onde entram a internet e as tecnologias da informação. Os mecanismos para replicação dos memes estão em nossa casa: livros, fax, panfletos, aparelhos de TV, canetas etc. E, claro, a própria internet.

Um meme para ser replicado precisa ter três características: fidelidade (capacidade de ser uma cópia fiel), fecundidade (capacidade de ser copiável) e longevidade (capacidade de se perpetuar). Correntes que se espalham pela internet e que você envia para seus amigos possuem as três características: fidelidade (você envia o que recebeu); fecundidade (você envia para muita gente ou para pessoas que vão enviar para mais pessoas) e longevidade (normalmente estas mensagens circulam por um bom tempo na internet entre grupos de pessoas e não são facilmente deletadas).

Para criar um meme é preciso levar em consideração sua capacidade de ser copiado, além da sua fidelidade, fecundidade e longevidade. Será que você é capaz de criar um meme?

Mande sua Pergunta Se você tem dúvidas sobre Webmarketing e como promover idéias, produtos e serviços na internet, mande-as para esta coluna. A partir da próxima edição responderemos às melhores perguntas neste espaço. Pergunta: Qual sua dica para um site (www.f1mania.net) começar a ganhar dinheiro, mesmo que seja pouco? Resposta:Criar um portal hoje com objetivos financeiros a curto prazo não é algo que eu recomendaria. Pelo que vi, o F1 Mania é bem focado nos fãs da velocidade. Sugiro: 1) Tentar uma parceria com um grande portal, para aumentar o tráfego para sua página; e 2) tentar criar um produto, como miniaturas de carros de corrida ou ingressos e pacotes de viagens para corridas em todo o mundo. Ah, publicidade para o site: se tiver sorte você pode até conseguir alguma, mas não aposte nisso para sua sobrevivência. A bolha da "nova economia" já mostrou que o céu realmente não é perto. Fontes de Pesquisa: Wikipedia e Terra.com

Saiba o que é SEO

SEO ou "Search Engine Optimization" que em português significa "Otimização de Sites para Motores de Busca", é o trabalho que pode ser feito para melhorar a classificação de cada página do site ao tentar aparecer nos primeiros resultados de determinada busca por palavras-chave no Google, o Yahoo ou o MSN Search, por exemplo.

Esta otimização torna-se cada vez mais necessária, pois pesquisas vêm mostrando que cerca de 90% dos internautas visitam somente as primeiras três páginas do Google por exemplo e a grande maioria destes ficam apenas na primeira página.

Não há nenhuma garantia de que o trabalho do profissional de SEO possa obter o resultado desejado porque o Google, por exemplo, possui mais de 1.500 critérios de pontuação que utiliza para classificação dos sites. Mas quanto maior for o planejamento e o emprego correto e sistemático de algumas técnicas podem quase sempre levar o trabalho de SEO a um resultado satisfatório. Algumas destas técnicas são: 1) Escolha das palavras-chave relacionadas com o conteúdo principal de cada página do site. Estas palavras devem ser distribuídas ao longo do conteúdo do site com uma palavra-chave para cada página.

2) Utilização de linguagem simples para permitir que os robôs dos buscadores possam encontrar as palavras-chave nas suas páginas, como HTML, CSS, evitando o uso exagerado de Flash, por exemplo.

3) O conteúdo deve ser de qualidade e com grande quantidade de palavras-chave distribuídas ao longo do texto, o uso de links no meio do texto, apontando para páginas internas do site. O texto pode ser dividido em tópicos para facilitar a sua leitura pelo usuário.

4) O uso de palavras-chave no título do site, na URL, sempre que possível e nas meta-tags é muito importante.

5) Os links externos, ou seja links provenientes de outros sites relacionados ao seu são muito importantes. E contam mais pontos quando vindos de sites mais respeitados pela comunidade de internautas. Estes links podem aumentar o Page Rank e através dele, o tráfego pode aumentar significativamente.

6) Acompanhamento dos resultados. O tráfego do site precisa sempre ser acompanhado de perto para que o profissional de SEO possa saber a origem dos usuários do site, quais as páginas, links, botões de compra são mais acessados, para onde vão os usuários após visitarem o site e até mesmo quanto tempo permanecem e qual palavra-chave utilizaram para entrar nele. Assim podemos trabalhar na otimização e corrigir possíveis desvios do resultado desejado.

Alguns destes resultados podem ser medidos em sites gratuitos de análise de trafego como o Google Analytics e Ferramentas para Webmasters do Google e o MSN Webmaster Tools da Microsoft, entre outros. Fonte de pesquisa: Google.com

Bioenergética - Você Sabe O Que É?

NA ROTINA DIÁRIA, nosso organismo e nossa mente são bombardeados por uma série de agressões. Estresse, alimentação inadequada, pensamentos pessimistas, sobrecarga de tarefas e até mesmo ondas eletromagnéticas emanadas por aparelhos eletrônicos vão minando nossa energia vital sem ao menos nos darmos conta.

O corpo tenta fazer sua parte, emitindo sinais de alerta, muitas vezes, ignorados.

Cansaço excessivo, sonolência, insônia e enjôos são os primeiros indicadores da desvitalização energética, terreno ideal para o florescimento das doenças. Depois, é comum o quadro se agravar.

Quem já não teve a sensação de que as emoções parecem estar impregnadas na musculatura, que a energia parece ficar represada, criando uma espécie de couraça em volta do corpo? Mas como romper essa barreira e repor a energia perdida? É para isso que serve a análise bioenergética, um ramo da psicoterapia que faz uso de exercícios de respiração, simulação de choro, toques e conversa para trabalhar as emoções e o corpo.

A origem da técnica

Na virada do século 19 para o 20, um novo método terapêutico conhecido como “terapia através da conversa” pintou com cores suaves e humanas o cenário da psiquiatria, até então, assombrado pela rotina dos choques elétricos.

Pela primeira vez na história a comunicação verbal passou a ser utilizada como remédio para aliviar as aflições da alma. O pioneiro da técnica revolucionária foi o médico austríaco Josef Breuer (1842-1925), mentor do jovem Sigmund Freud (1856-1939), que anos mais tarde se tornaria o Pai da Psicanálise a partir da descoberta do inconsciente.Freud reuniu uma legião de seguidores, entre os quais, Wilhelm Reich (1897-1957). Cientista natural, o médico austríaco Reich rompeu com a psicanálise depois de descobrir que o histórico de cada indivíduo estava gravada no corpo. O passo seguinte foi introduzir a expressão corporal como eixo do processo terapêutico.

Sob tal perspectiva, as palavras mascaram nossos sentimentos mais profundos, enquanto o físico denuncia o que tentamos esconder. “Se deixarmos o ser humano falar qualquer coisa, descobriremos que seu discurso o distanciará dos problemas. Assim que a pessoa pára de falar, a expressão corporal da emoção torna-se claramente visível”, dizia Reich.Suas pesquisas realizadas na década de 40 levaram à formulação do conceito de couraça muscular, segundo o qual os sentimentos reprimidos ocasionam rigidez na musculatura, que, por sua vez, se torna um foco de energia represada. Essa seria a origem das doenças.

Somente quando a inflexibilidade muscular é dissolvida, a energia é liberada e o corpo recupera sua plenitude. Por meio de exercícios respiratórios, Reich promovia a libertação de emoções de seus pacientes como prazer, medo, raiva e ansiedade. Posteriormente, ele descobriu que a energia em movimento constante no corpo humano é a mesma presente no cosmos, à qual chamou de orgônio.Por esse motivo, foi acusado pelos meios acadêmicos de ser um místico, rótulo que refutou com veemência.

Fonte de Pesquisa: Uol.com

sexta-feira, abril 17

Poesia dos Anos 60

  • Anos 60...
  • Quem diria...
  • Que tudo mudaria...
  • E o planeta inteiro,
  • Se transformaria.

  • O homem,
  • Pisou na Lua pela 1ª vez!!!
  • Os hippies aconteciam...
  • As calças Jeans apareciam...

  • Woodstock fervilhava...
  • Ao som do rock pesado...
  • Que se alternava.
  • E todo mundo fumava e cheirava...

  • O hippies diziam:
  • Paz e Amor!
  • Enquanto no Vietnã,
  • Bombas explodiam...

  • Twiggy surgia nas passarelas...
  • Trazendo a magreza total com ela.
  • Era o inicio de uma nova era...
  • Se era!!!

  • O Twist chegou...
  • Enquanto o Surfe começou.
  • Ao som dos Beach Boys...
  • Que arrasou.

  • Transplantaram o 1º Coração!!!
  • Que emoção!

  • Os Beatles tocavam ié ié ié...
  • Os Rollings Stones os imitavam...
  • E a Jovem Guarda estraçalhava.
  • Enquanto o público delirava...

  • Uma total comoção...
  • E com razão!
  • Começou tudo junto!!!?

  • As drogas entraram...
  • Com força total...
  • Mortal.
  • O LSD era anti-social...
  • E as "viagens" alucinantes...
  • Eram degradantes...

  • As Mini-Saias chegaram...
  • E Courrèges, Cardin e Paco Rabanne...
  • Dominavam.
  • Mary Quant surgiu...
  • E os olhos e bocas coloriu.

  • O Tropicalismo começou...
  • E a banda parou.
  • A Bossa Nova entrou...
  • E Ellis cantou.

  • Enquanto Burt Bacharach assumiu...
  • Elvis sumiu...
  • Alain Delon e Belmondo...
  • Eram extasiantes!

  • A Rua Augusta era o máximo...
  • E o filme"Anônimo Veneziano"...
  • Era no mínimo...
  • Contagiante.

  • John Kennedy morria assassinado...
  • Coitado!

  • Nos anos 60...
  • Quem diria...
  • A era Psicodélica surgiu...
  • E a Abstrata contribuiu!!!

  • Por fim,
  • Eu acrescentaria...
  • Vivemos a década dos acontecimentos!
  • A cada momento...

  • E o que mais acontecia???
  • Tantas coisas eu diria,
  • Que só a história saberia....

Lulucha

quinta-feira, abril 16

Você Sabe Como Funcionará um Nanoblogs???

  • Nanoblogs – saiba o que são
  • Para os blogs oprimidos (NanoBlogs) por uma Blogosfera “panelística” que dá destaque apenas aos grandes, com Atlas, Cards, Figurinhas e até mesmo Super-Heróis, a “NanoBarra” chega, diferentemente da barra da Liga dos Super Blogs, somente com blogs pequenos e com pouco destaque na Blogosfera.

O Que é ser um NanoBlog??? Ser um Nanoblog é ser um blog com pouco tempo de vida ou, que ainda não bateu a marca de 1000 acessos por dia em sua média. Ou seja, um blog iniciante, mas um blog que se mantém sempre atualizado.

Por que uma barra e não banners?? Por ser uma barra, se tornará mais visível, pois ela estará no topo do seu blog e assim dará mais destaque. Dentro dessa barra entrarão 30 links de blogs que estão iniciando. E quem alcançar o objetivo, dará lugar ao próximo da fila para entrar na NanoBarra.

Outro motivo para ser uma barra, é para não ser confundido com um Bloghit. Bloghit sempre dá destaque aos grandes e nunca aos pequenos. A barra dos NanoBlogs veio para ser como uma espécie de trampolim para pequenos blogs e não um modo para destacar ainda mais os grandes.

Como funcionará a barra “NanoBlogs”? Todo o blog linkado, terá que inserir, obrigatóriamente, a “NanoBarra” no topo do seu Blog. O código da barra está logo abaixo e deverá ser inserida logo abaixo da tag do código fonte.Update: Devido a vários problemas na instalação da barra com o código que estava aqui, agora é só clicar nas imagens e baixar a NanoBarra para WordPress ou para Blogger!!!

Todo o blog com menos de 1000 visitas por dia ou é um blog novo, é candidato a entrar para a NanoBarra. No entanto, para ser destacado, primeiramente terá que ser cadastrado no BlogBlogs, no Technorati e no Google Analytics ou qualquer outro site que mostre relatórios de seus acessos diários (ex.: Site Meter). Para se cadastrar nesses sites é de graça, não dói e isso é primordial para sua permanência na barra.

Todo dia 25, será analisado as visitas dos blogs participantes. Como? Cada blog enviará para o e-mail chato@blogandoeandando.com um print da tela mostrando a média d acessos dentro do mês.

Caso não envie este relatório, sua vaga será ocupada por outro NanoBlog, que estará na fila que estará, no final deste post neste link, clicando aqui onde está em negrito!.

[UPDATE] Lembrando ainda que: O Blog que estiver na Barra e alcançar a sua média de 1000 acessos/dia, cederá seu lugar a outro NanoBlog que estará na “Sala de Espera” e assim, sucessivamente.[/UPDATE]

  • Como participar da barra dos NanoBlogs? Quero meu primeiro 1000 por dia!!!

Insira este banner em seu blog (em lugar de destaque), insira o código da barra que está logo acima, envie um “comprovante” que você ainda não rompeu a casa dos 1000 acessos por dia (na média) para o e-mail também citado acima, faça um post para divulgar a campanha e junte-se a nós!!!

Você estará fazendo parte do mais novo grupo de apoio aos pequenos blogueiros!!!

quarta-feira, abril 15

Dihitt uma Comunidade Para Ninguém Botar Defeito

O diHITT é uma comunidade de notícias que cresce muito.Grande parte dos seus usuários aproveita esta comunidade para promover seus próprios negócios lucrativos.E você pode fazer isso sem prejudicar os outros usuários. Para mudar alguma coisa na nossa vida devemos mudar primeiro nossa mente para receber todo o tipo de informação que nos ajude neste processo.

O diHITT é ideal para se aprender muito sobre vários assuntos e também para praticar o que se aprendeu divulgando aos outros as suas próprias notícias.Esta excelente comunidade proporciona a todos os seus usuários a chance de se tornarem verdadeiros repórteres em poucos dias.E tudo isso sem a necessidade de se fazer curso superior em Jornalismo ou sem precisar de um emprego na "Folha de São Paulo".Todos vocês do diHITT estão se saindo muito bem nisso.Após o aprendizado vem a ação. Se quiser que alguma coisa aconteça na sua vida, tem que pensar e agir. Nada vai mudar se você ficar parado.Mais isso requer um pouco de dedicação. Alguns minutos por dia PENSANDO sobre seu futuro melhor. Alguns minutos por dia APRENDENDO sobre o assunto. E algumas horas por dia PRATICANDO o que se aprendeu.

À medida em que o tempo passa, vamos cometendo menos erros e aprendendo com eles. Muitos usuários cometem erros no diHITT, simplesmente por falta de conhecimento e experiência. Logo em seguida recebem grande quantidade de reclamações que acabam espalhando por toda a comunidade, ajudando alguns e prejudicando os outros usuários.Este é o preço pago por todos que querem continuar participando desta comunidade gratuita.Quase tudo que você faz no diHITT conta pontos e pode melhorar sua posição no Ranking. Recebe mais pontuação quem participa mais, quem tem notícias mais votadas, notícias "populares" e muito mais.Você também é melhor recompensado por votar nas notícias dos outros, ter muitos amigos, comentar as notícias, etc.Então resolvi fazer um pequeno roteiro para orientar os novatos a divulgarem seu negócio no diHITT, sem prejudicar os outros usuários.

1) Acesse seu perfil no menu "Meu diHITT" e anote sua posição no "Ranking" e a data.

2) Adicione quantos amigos puder todos os dias e aprove aqueles que querem ser seus amigos. Tendo mais amigos você pode indicar as notícias enviadas por você para o diHITT.Você também pode escrever suas próprias notícias logo nos primeiros dias de participação na comunidade.E o mais importante. Nas suas próprias notícias você pode divulgar o seu "negócio lucrativo".

3) Leia as notícias do seu interesse e vote naquelas que gostar. Não se esqueça das categorias "Dinheiro" e "Marketing"

.4) Leia seus recados, mensagens e indicações.Os recados e indicações geralmente são muitos e você não precisa responder se não tiver tempo.São vários tipos de recado: indicando notícias para você ler e votar, participar de comunidades, etc.

5) As mensagens você pode responder se quiser. E respondendo você vai ficar mais conhecido na comunidade.Só não cometa o erro de utilizar "Mensagens" para divulgar suas notícias e links, pedir votos, etc.As "Mensagens" são para conversas de pessoa para pessoa. Evite enviar para "todos" os seus amigos. A não ser que seja para o bem de todos

.6) Publique as notícias que achar interessante respeitando os "direitos autorais" e citando a fonte.

7) Pesquise antes de publicar notícias para evitar duplicidades.

8) Para divulgar suas notícias sempre utilize "indicações". Você pode divulgar para todos os seus amigos usando a opção "Indicar para todos"

.9) Quando achar que já se tornou um escritor, comece a escrever suas próprias notícias. Aproveite para divulgar seus negócios e publique no diHITT.

10) Acompanhe sempre sua posição no Ranking. Se estiver melhorando, você está no caminho certo.Com o passar do tempo, você terá mais notícias, mais amigos, mais votos e mais interessados no seu negócio, sem prejudicar ninguém.

11) O Dihitt te dá liberdade de expressão, pois você está escrevendo no seu blog e para o seus amigos, não para um jornal(que eu já trabalhei em vários da internet e você não pode escrever na 1ª pessoa, tem que ser só na 3ª pessoa, não pode falar sobre política, sobre religião, à não ser que você tenha um advogado por exemplo, mais millhões de regrinhas que você tem que seguir.

OBS.: Tudo isso, é o nosso Dihitt, um lugar respeitado e admirado por todos os internautas. E o melhor de tudo, é que o dono, Pablo Mello, é uma pessoa maravilhosa, em quem você pode contar e confiar sempre. Lulucha

Fonte de pesquisa: Bloglucrativo

Saiba o que é um Captcha

Gente este assunto é muito interessante, se você, internauta, ainda nunca ouviu falar deve ler esta reportagem pois acho que todos nós humanos, ainda, devemos saber o que é um Captcha.

Você está usando seu computador para comprar ingressos para ver o show da Madonna.Mas antes de efetuar a compra, você tem primeiro que passar por um teste. Não é um teste difícil - na verdade, esse é o ponto. Para você, o teste é simples e objetivo. Mas para um computador, o teste é quase impossível de resolver. Esse tipo de teste é um Captcha, (Teste de Turing público completamente automatizado para distinguir computadores de seres humanos).

Eles também são conhecidos como um tipo de prova interativa humana (Human Interaction Proof - HIP). Você provavelmente já viu montes de testes Captcha em sites na Internet. O mais comum é uma imagem com várias letras distorcidas. Seu trabalho é digitar a série correta de letras em um formulário. Se as letras baterem com aquelas da imagem distorcidas, você passa no teste. O serviço Gmail, do Google, exige que novos usuários entrem com um Captcha antes de criar uma conta. Por que alguém precisa criar um teste que distingua humanos de computadores? Porque há pessoas que querem burlar os sistemas - eles querem explorar as fraquezas nos computadores que hospedam os sites.

Embora esses indivíduos sejam a minoria na Internet, suas ações podem afetar milhões de usuários e web sites. Por exemplo: um serviço gratuito de e-mail pode se ver bombardeado por requisições de contas de um programa automático. Esse programa automático poderia ser parte de uma tentativa maior de enviar spam a milhões de pessoas. O teste Captcha ajuda a identificar quais usuários são pessoas de verdade e quais são programas de computador. Uma coisa interessante sobre Captchas é que as pessoas que os projetam nem sempre ficam chateadas quando seus testes falham. Isso porque para um teste Captcha falhar, alguém tem de encontrar uma maneira de ensinar o computador como solucionar a falha. Em outras palavras, cada falha Captcha representa um avanço na inteligência artificial.

Um formulário Captcha pode ajudar a impedir que programadores tirem vantagem do sistema de pesquisas. Formulários de registro na Web frequentemente usam Captchas. Por exemplo: serviços de e-mail gratuitos, como Hotmail, Yahoo! Mail ou Gmail permitem que as pessoas criem uma conta de e-mail livre de qualquer custo. Geralmente, os usuários têm de fornecer alguns dados pessoais quando cria uma conta, mas os serviços não verificam essa informação. Eles usam Captchas para tentar impedir spammers de usar bots para gerar centenas de contas de e-mail para spam.

O primeiro passo para criar um Captcha é olhar as diferentes formas que humanos e máquinas processam a informação. Máquinas seguem conjuntos de instruções. Se alguma sai fora dos domínios dessas instruções, a máquina não é capaz de compensar. Um projetista Captcha tem que levar isso em conta quando está criando um teste. Por exemplo: é fácl construir um programa que olhe para os metadados - a informação na Web que é invisível aos humanos, mas que as máquinas podem ler. Se você criar um Captcha visual e os metadados da imagem incluirem a solução, seu Captcha estará quebrado na mesma hora. De modo similar, é imprudente construir um Captcha que não distorça letras e números de alguma forma. Um série de caracteres sem distorção não é muito segura. Muitos programas de computador podem escanear uma imagem e reconhecer formas simples, como letras e números. Previamente embalado

Instalar um Captcha em seu website é tão fácil quanto copiar umas poucas linhas de código para a sua página HTML. E não custará um centavo. Muitas aplicações Captcha são gratuitas. Uma forma de criar um Captcha é pre-determinar as imagens e as soluções que ele vai usar. Esse método exige um banco de dados que inclui todas as soluções Captcha, o que pode comprometer a confiabilidade do teste. De acordo com os especialistas da Microsoft Research Kumar Chellapilla e Patrice Simard , humanos devem ter uma taxa de sucesso de 80% na solução de qualquer Captcha, mas máquinas teriam uma taxa de sucesso de 0,01%. Se um spammer conseguisse encontrar uma lista de todas as soluções Captcha, poderia criar uma aplicação que bombardeasse o Captcha com cada resposta possível num ataque de força bruta.

A base de dados precisaria ter mais de 10 mil possíveis Captchas para atender às qualificações de um bom Captcha. Outras aplicações Captcha criam linhas de comando aleatórias de letras e números. Você jamais conseguiria obter a mesma série duas vezes. Usar a aletoriedade elimina a possibilidade de ataque de força bruta - as chances de um bot entrar com a série de letras aleatórias corretas são muito baixas. Quanto maior a série de caracteres, menos provável que um bot tenha sorte. Você pode me ouvir? De muitas formas, Captchas audíveis são similares aos visuais. Em uma abordagem de banco de dados, o criador do Captcha deve pré-gravar uma pessoa ou computador falando cada série de caracteres e então correlacioná-lo com a solução certa. Com uma abordagem randômica, o criador pré-grava cada caracter individualmente e a aplicação coloca os caracteres juntos aleatoriamente para criar Captchas.

Captchas usam diferentes métodos para distorcer palavras. Alguns esticam e inclinam as letras de forma estranha, como se você as estivesse olhando através de um vidro derretido. Outros colocam a palavra atrás de um padrão de barras de linhas cruzadas para quebrar a forma das letras. Uns poucos usam cores diferentes ou um campo de pontos para alcançar o mesmo efeito. No final, o objetivo é o mesmo: tornar difícil para um computador imaginar o que está no Captcha. Os projetistas também podem criar quebra-cabeças ou problemas que são fáceis para os humanos de resolver.

Alguns Captchas apóiam-se no reconhecimento de padrão e na inferência. Por exemplo: um captcha pode incluir uma série de formas e perguntar ao usuário que forma entre várias opções seria lógico vir em seguida. O problema com essa abordagem é que nem todos os humanos são bons nesse tipo de problema e a taxa de sucesso para um usuário humano pode cair abaixo dos 80%. Yahoo! usa como Captcha linhas alfanuméricas em vez de palavras quando você cria uma conta de e-mail Empresas de vendas de ingressos, como TicketMaster e Ingressos.com também usam aplicações Captcha. Essas aplicações ajudam a prevenir que cambistas comprem ingressos massivamente em grandes eventos. Sem algum tipo de filtro, é possível para um cambista usar um bot para comprar centenas ou milhares de ingressos em alguns segundos. Consumidores legítimos se tornam vítimas, já que os ingressos se esgotam em poucos minutos após o início das vendas.

Os cambistas tentam então vender os ingressos comprados com bots por valor de face maior. Se as aplicações Captcha não impedem a ação dos cambistas, pelo menos conseguem dificultar a compra em larga escala. Alguns sites têm formulários de comentários que permitem ao visitante postar uma mensagem públicaou enviá-la diretamente ao administrador do site. Para prevenir uma avalanche de spam, muitos desses sites têm um programa Captcha para filtrar os spams. Um teste Captcha não vai impedir alguém que está determinado a postar uma mensagem grosseira ou molestar um administrador, mas ajudará a prevenir que bots postem mensagens automaticamente. O formulário Captcha mais comum exige que os visitantes digitem uma palavra ou uma série de letras e números que a aplicação distorceu de alguma forma. Alguns dos criadores de Captchas apareceram com uma maneira de aumentar o valor de tais aplicações: digitalizar livros. Uma aplicação chamada reCaptcha controla as respostas dos usuários nos campos Captcha para verificar os conteúdos do pedaço de papel escaneado.

Como os computadores nem sempre conseguem identificar palavras escaneadas, o ser humano tem de verificar o que a página impressa diz. Então é possível para mecanismos de busca buscar e indexar os conteúdos de um documento escaneado. Veja como funciona: · Primeiro o administrador do programa reCaptcha escaneia um livro. · Em seguida, o programa seleciona duas palavras da imagem digitalizada. A aplicação já reconhece uma das palavras. · Se o visitante digita aquela palavra corretamente no campo, a aplicação assume que a segunda palavra que o usuário digita tabém está correta. Essa segunda palavra vai fazer parte de um conjunto de palavras que a aplicação vai apresentar a outros usuários. · No momento em que o usuário digita uma palavra no formulário, a aplicação compara a palavra à resposta original. ·

Com o tempo, a aplicação recebe respostas suficientes para verificar a palavra com um alto grau de segurança. Essa palavra pode, então, ir para o conjunto de verificadas. Parece demorado, mas lembre-se que, neste caso, o Captcha está fazendo serviço dobrado. Não apenas está verificando os conteúdos de um livro digitalizado, como também está checando se as pessoas que preenchem o formulário são realmente pessoas. Em troca, essas pessoas estão ganhando acesso ao serviço que elas querem usar

Quebrando um Captcha O desafio de quebrar um Captcha não está em descobrir o que diz a mensagem - afinal, humanos deveriam ter pelo menos 80% de taxa de acertos. A tarefa dura mesmo é ensinar um computador como processar informação de modo similar a como pensam os humanos. Em muitos casos, pessoas que quebram Captchas se concentram não em tornar os computadores mais espertos, mas em reduzir a complexidade do problema proposto pelo Captcha. Vamos assumir que você protegeu um formulário online usando um Captcha que exibe palavras em inglês. A aplicação entorta levemente a fonte, esticando e dobrando as letras de maneira imprevisível.

Mais: o Captcha inclui atrás da palavra um fundo gerado aleatoriamente. Um programador que desejasse quebrar esse Captcha poderia abordar o problema em fases. Precisaria escrever um algoritmo - um conjunto de instruções que leva a máquina a seguir certa série de passos. Nesse cenário, um passo poderia ser converter a imagem em escala de cinza. Isso significa que a aplicação removeria todas as cores da imagem, tirando um dos níveis de confusão que o Captcha emprega. Em seguida o algoritmo poderia dizer ao computador para detectar padrões na imagem em preto e branco. O programa compararia cada padrão com uma letra normal, procurando por coincidências. Se o programa só pudesse correlacionar umas poucas letras, ele poderia fazer referência cruzada daquelas letras com um banco de dados de palavras em inglês. Em seguida, plugaria prováveis candidatas em um campo submit. Essa abordagem pode ser surpreendentemente eficaz. Pode não funcionar 100% do tempo, mas pode funcionar o suficiente para valer a pena para os spammers.

O Captcha Gimpy exibe dez palavras, mas você só precisa digitar três corretamente para passar no teste E os Captchas mais complexos? O Captcha Gimpy exibe dez palavras em inglês com fontes entortadas na frente de um fundo irregular. O Captcha arranja as palavras em pares e as palavras de cada par se sobrepõem uma à outra. Usuários têm de digitar três palavras corretas para seguir adiante. Quão confiável é esse método? Pelo que se viu depois, com o algoritmo certo de quebrar Captcha, ele não é assim tão confiável. Greg Mori e Jitendra Malik publicaram uma pesquisa detalhando sua abordagem para quebrar a versão Captcha do Gimpy. Uma coisa que os ajudou foi que o método Gimpy usa palavras verdadeiras em vez de sequências de letras e números aleatórias. Com isso em mente, Mori e Malik criaram um algoritmo que tentava identificar palavras examinando o começo e o fim das sequências de letras. Eles também usaram o dicionário de 500 palavras do Gimpy. Mori e Malik rodaram uma série de testes usando seu algoritmo. Eles descobriram que seu algoritmo poderia identificar corretamente as palavras em um Captcha Gimpy em 33% das vezes. Embora o resultado esteja longe de ser perfeito, é bastante significativo.

Spammers podem dar-se ao luxo ter apenas um terço de suas tentativas bem sucedidas se eles configurarem seus bots para quebrar Captchas várias centenas de vezes a cada minuto. Ouvidos eletrônicos Captchas auditivos não são infalíveis também. Na primavera de 2008, houve relatos de que hackers descobriram uma maneira de derrubar o sistema de Captcha auditivo do Google. Para crackear um Captcha auditivo, você tem de criar uma biblioteca no banco de dados do Captcha de sons representando cada caracter. Tendo em mente que, dependendo da distorção, haverá vários sons para o mesmo caracter. Depois de categorizar cada som, o spammer usa uma variação do software de reconhecimento de voz para interpretar o Captcha auditivo. Você pode achar que os inventores do Captcha ficariam chateados por seu trabalho duro estar sendo decomposto por hackers, mas você está errado.

Captcha e inteligência artificial Luis von Ahn, da Universidade Carnegie Mellon, é um dos inventores do Captcha, Em uma palestra de 2006, von Ahn falou sobre o relacionamento entre o Captcha e o campo da inteligência artificial (IA). Porque o Captcha é uma barreira entre spammers ou hackers e seu objetivo, essas pessoas dedicaram tempo e energia para quebrar Captchas. Seus sucessos significam que as máquinas estão ficando mais sofisticadas.

Toda vez que alguém descobre como ensinar a máquina a derrotar um Captcha, nós ficamos um passo mais perto da inteligência artificial. Hackers descobriram formas de ensinar computadores como reconhecer um texto em Captchas EZ-Gimpy Enquanto as pessoas descobrem novas formas de contornar Captchas, cientistas da computação como von Ahn desenvolvem Captchas que voltam-se para outros desafios no campo da Inteligência artificial. Um passo para trás para o Captcha ainda é um passo para frente para a inteligência artificial - cada derrota é também uma vitória. Mas e os administradores Web? Eles não devem achar a filosofia de von Ahn nem um pouco atraente. Da perspectiva deles, eles ainda têm de lidar com um problema massivo - spammers e hackers.

Pessoas que mantêm Web sites ou criam pesquisas de opinião online precisam estar conscientes de que vários sistemas Captcha não são mais eficazes. É importante fazer uma pequena pesquisa sobre que aplicações Captcha ainda são confiáveis. E é igualmente importante manter-se atualizado nesse assunto. Se um sistema Captcha falha, o administrador precisa remover o código do seu site e substitui-lo por outra versão. Em relação aos projetistas Captcha, eles têm de ser muito cuidadosos. À medida que os computadores se tornam mais sofisticados, o método de teste também tem que evoluir. Mas se o teste evolui para o ponto em que os humanos não podem mais solucionar o Captcha com uma taxa de sucesso decente, o sistema como um todo falha. A resposta pode não envolver entortar ou distorcer o texto - ela pode exigir que usuários solucionem uma equação matemática ou respondam questões sobre uma história curta. E à medida que esses testes ficam mais complicados, há o risco de o usuário perder o interesse.

Quantas pessoas ainda vão querer postar uma resposta em um fórum se eles têm primeiro de resolver uma equação quadrada? Vamos jogar um jogo? Luis von Ahn tem uma reputação de usar a computação humana como uma forma de avançar na tecnologia de computador. Como você convence as pessoas a ajudá-lo a tornar as máquinas mais inteligentes? Transforme isso em um jogo! Aqui estão alguns jogos em que von Ahn trabalhou para tornar os programas de computador mais eficazes: ·

O ESP Game, que forma pares de jogadores, mostra uma imagem para cada jogador, e desafia-os a sugerir as mesmas tags para descrever aquela imagem. Cada tag verificada ajuda a categorizar a foto nos mecanismos de busca. · E há o Verbosity. Um jogador descreve uma palavra para outro jogador usando uma série de pistas. O outro jogador deve adivinhar a palavra correta. ·

O Matching game apresenta as mesmas duas fotos a dois jogadores diferentes. Cada jogador escolhe a foto de que gosta mais. Ambos os jogadores ganham pontos para cada foto igual escolhida. À medida que o jogo acumula resultados, ele categoriza as fotos da mais atrativa para a menos atrativa. Com o tempo, nós podemos chegar a um ponto em que computadores e humanos interpretem quebra-cabeças da mesma forma. Se isso acontecer, testes como o Captcha se tornarão linhas de código inúteis. Até lá, nós teremos de apertar os olhos ou os ouvidos cuidadosamente enquanto tentamos decifrar códigos Captcha. Fonte de Pesquisa: HSW

Você sabe como Aumentar as Visitas do seu Blog em 500%?

Vou lhe mostrar as técnicas de SEO que experimentei e que proporcionaram aumento de 500% nas visitas de blogs a na pesquisa natural (ou orgânica) do Google. Além do aumento de 1.550% no Blogger.Você também pode experimentar para ver se consegue resultado semelhante, ou até melhor conforme o caso, pois depende de muitos fatores e das ações empregadas por cada um.Por exemplo, para sites ou blogs que estão iniciando, os resultados tendem a ser maiores porque qualquer quantidade de visitas a mais faz grande diferença. Enquanto nos sites maiores o aumento de tráfego pode não significar tanto.Para entender melhor as técnicas que influenciam diretamente no resultado da busca orgânica do Google (o lado esquerdo da tela), assista o vídeo gratuito disponível no site da Publiweb de Conrado Adolpho, autor do livro Google Marketing, considerado um dos mais completos livros sobre marketing na internet do Brasil.Neste vídeo, você tira diversas lições que podem ser aplicadas no trabalho de otimização de sites e blogs. Por exemplo:

Escolher grupos de 10 palavras-chave até obter resultados satisfatórios, para depois selecionar outras palavras. Com isso, você pode conseguir as primeiras posições no Google em menos tempo.

No caso de blogs, você deve escolher suas palavras-chave e acrescentá-las nos textos, nos títulos, e nas TAGs ou marcadores dos posts.

Analisar o resultado no Google Analytics, nas Ferramentas para Webmasters do Google, nas pesquisas do Google e nas Ferramentas de Palavras-chave do Google Adwords. No início, eu percorria pacientemente até 50 páginas do Google e muitas vezes não encontrava meu blog em nenhuma palavra chave. Mas os resultados foram melhorando e já tenho muitas palavras chave na primeira página. Algumas na primeira posição.

Se possível, coloque palavras-chave no título, no cabeçalho, na descrição, na URL (exemplo: http://bloglulu-lulucha.blogspot.com/), no título da postagem, no texto e nas TAGs das imagens.

Links externos: estes são mais difíceis de se conseguir. Mas quando se tem bom conteúdo, as pessoas começam a descobrir seu trabalho e indicar para outras pessoas. E em muitos casos colocam artigos no blogs e sites deles elogiando o seu trabalho. Estes costumam ser os dias em que você passa a receber muito mais visitas por meio do Google.

Links internos: ajudam a melhorar a distribuição interna das suas informações e mantém o visitante por mais tempo no seu site.

Conteúdo de qualidade, muito texto condizente com o seu tema principal e atualização, pelo menos, semanal.

Evitar uso de flash, músicas, animações e outros elementos que além de estarem em desuso, são muitas vezes ignorados pelos robots e spiders do Google que analisam automaticamente seu site.

Participar de comunidades, grupos de pessoas, grupos de notícias, comentários em outros blogs, fóruns de discussão, vídeos do YouTube, concursos, rankings e tudo mais...

Colocar links e postagens elogiando outros blogs ou sites. Não tenha medo. As visitas que você recebe em troca, costumam ser maiores que as vezes que seu visitante deixa seu site para ir visitar estes links. Mas cuidado para não colocar links que possam favorecer seus concorrentes. Você pode estar entregando o ouro em mãos erradas.

Espero que algumas destas lições possam lhe ser úteis na otimização de seu site ou blog. Boa sorte!!!

Fonte de pesquisa: Bloglucrativo

terça-feira, abril 14

Veja o que o" Windows Live Writer" faz pelo seu Blog?

"Adicione vários recursos interativos no seu blog de maneira muito simples." Para os usuários de Blogs, de diferentes serviços, este aplicativo é uma mão na roda! Os blogs são uma febre há algum tempo, e com o Windows Live Writer, criar, atualizar e manter um diário virtual pode ser mais fácil, interativo e divertido

O Writer possui diversos recursos para melhorar sua experiência "blogística". As mais inovadoras são as seguintes:WYSIWYG Blog Authoring:WYSIWYG é uma sigla para "What You See Is What You Get", significa "O Que Você Vê É O Que Você Tem". Agora, você pode criar uma entrada e saber exatamente como ela vai aparecer, antes de efetivamente publicá-la.

O Writer armazena os dados de seu blog, como cabeçalhos, fontes, cores, imagens de fundo, espaçamento de parágrafos, margens e citações, permitindo-lhe editar suas entradas utilizando automaticamente estes parâmetros.Ainda é possível visualizar e editar o código-fonte de seu espaço em HTML.

Agora você não precisa perder tempo por todo o processo de postar, atualizar, visualizar e modificar para que sua nova entrada fique do jeito que você quer. Tudo vai estar pré-definido pelo Writer enquanto você cria seu post.

Publicar Fotos:O Writer insere, personaliza e carrega fotos em seu blog em um piscar de olhos. Você pode inserir uma foto em um post de duas maneiras: procurando as thumbnails (pré-visualizações em miniatura) através da opção "Insert Picture" ("Inserir Foto"); ou copiando e colando a imagem de uma página na Internet.Assim que você inserir a imagem, o Writer fornece ferramentas de edição para modificar tamanho, aplicar texto, editar margens e adicionar efeitos gráficos.

Ainda é possível disponibilizar uma thumbnail da imagem como um link. Os visitantes clicam neste link para ver a imagem em tamanho maior.Caso o provedor de seu blog suporte o newMediaObject API, é possível fazer um upload das fotos diretamente para o seu provedor ou para um servidor FTP.

Publicar Mapas:Suponhamos que você queira falar sobre uma viagem ou sobre um conflito político em um determinado local. Não seria ótimo você disponibilizar mapas para ilustrar melhor seus textos? Isso é muito útil para melhorar a compreensão dos seus leitores.

Agora você pode fazer isso, utilizando a capacidade do Windows Live Writer de inserir um mapa diretamente no seu post.Ainda melhor: o mapa pode ser customizado diretamente pelo Writer, incluindo mudar a visualização para exibir um ponto de vista terrestre, aéreo ou até como se fosse o olhar aguçado de um pássaro!Quando os freqüentadores de sua página clicarem no mapa, eles são direcionados ao site Windows Live Local, para uma visualização maior do mapa.

Writer SDK:Este recurso permite que os desenvolvedores ou "blogueiros" aumentem as capacidades do Writer, para publicar conteúdos adicionais, como: Imagens de sites. Incorporar tocadores de áudio e vídeo. Thumbnails de imagens de produtos e/ou links para sites de comércio virtual. Tags (abas) de serviços disponíveis.

Compatibilidade:O Writer é um excelente cliente para o Windows Live Spaces, mas também funciona com outros blogs, inclusive Blogger, LiveJournal, TypePad e WordPress. Esses são só alguns exemplos.Isto é só o começo desta nova tecnologia, que vai deixar páginas pessoais cada vez mais interativas, ilustradas e profissionais. Mergulhe de cabeça nos recursos que o Writer pode fornecer. Estes são só os principais.

Guia Básico: Assim que você executar o programa pela primeira vez, na primeira tela você vai precisar informar se irá utilizar o Live Writer para um blog do Windows Live Spaces ou de um outro provedor.Se você já possui um espaço no Windows Live:Selecione a opção “Windows Live Spaces” e clique em “Next”. Digite o endereço de seu espaço, sua Windows Live ID, sua senha e clique novamente em “Next”. Automaticamente, o programa vai reunir dados do seu blog. Confira os dados e então você está pronto para utilizar o Live Writer.A interface é semelhante ao editor comum de páginas do Live Spaces. Esses usuários não devem encontrar problemas.

Para usuários de outros provedores, a interface é bem intuitiva.Se você possui uma página pessoal em outro provedor:Selecione a opção “Another weblog service”. Na tela seguinte, digite o endereço de seu blog, seu nome de usuário e sua senha. Se você não possui um blog:Apenas crie um! Recomenda-se utilizar o Windows Live Spaces, pois o Live Writer foi especialmente desenvolvido para isso e já oferece o link para você criar um espaço. Porém, nada impede que você crie uma página pessoal em outro provedor, uma vez que o Live Writer é compatível com diversos serviços. Anúncios Google Criação de Site - Joomla www.portal2web.com.brSoftware live e grátis. Você mesmo atualiza o site. Site.com.br www.Site.com.brSites animados criados por você Crie e edite agora mesmo online BrOffice Writer Básico www.TecnologiaCursos.com.brCurso On-line: Com videoconferência tutor, animação, vídeo, certificado Contas a Receber / Pagar www.Lexos.com.brManeira Simples de Controlar seu Negócio. A Lexos tem a Solução! window.google_render_ad(); Observações Sistema operacional Windows XP/98/2000 Antes de instalar o Windows Live Writer você pode criar um ponto de restauração do Windows, assim, se não gostar do programa ou se ele não funcionar corretamente, você pode simplesmente restaurar o sistema para um ponto anterior à instalação do programa.Clique aqui e aprenda a criar um ponto de restauração. Outras Opções Blogs Compare o Windows Live Writer com alguns downloads similares Blogger for Word Vlog It! Clipmarks - versão Firefox

Fonte de Pesquisa: Baixaqui.downloads

segunda-feira, abril 13

LSD - A Droga dos Anos 60

Keith Richards - Rolling Stones - Preso por porte de LSD em 77.
Quem viveu os anos 60, há de se lembrar do famoso LSD, das viagens fascinantes que esta droga proporcionava às pessoas que a ingeriam e os perigos que ela representava. Foi dai que surgiu a era "psicodélica" onde tudo era uma parafernália de cores e formas alucinantes. Hoje em dia esta droga é quase um remédio perante as outras tantas que surgem diariamente. Lulucha

Como funciona o LSD A droga psicodélica LSD foi chamada de ácido, selo (blotter), sol da Califórnia, ponto, microponto, açúcar e incontáveis outros nomes coloridos desde que foi vendida pela primeira vez nas ruas, no começo dos anos 60.

Faz sentido que o LSD fosse tão popular. Ele é fácil de tomar - sem cor, sem cheiro e sem gosto -, e ingerir apenas uma minúscula quantidade (25 microgramas, ou 0,000025 gramas, menos que o peso de dois grãos de sal) é o suficiente para sentir os efeitos. Ele também é fácil de ocultar, já que as doses de hoje são geralmente encontradas em minúsculos quadrados de papel absorvente.

O LSD ainda é difícil de detectar devido à pequena quantidade ingerida e ao fato de que ele é rapidamente metabolizado pelo corpo. Finalmente, LSD é barato se comparado com outras drogas. Uma dose custa cerca de US$ 5, e frequentemente pode ser conseguida de graça. The Museum at Bethel WoodsUm "Ônibus Mágico" em exposição no The Museum at Bethel Woods Center of the Arts, que foi construído no lugar onde aconteceu o festival Woodstock, de 1969

As mesmas coisas que fazem o LSD tão popular também o tornam assustador, e nós somos avisados sobre seus muitos perigos de tempos em tempos. Por exemplo: você deve ter ouvido que o LSD pode fritar ou esburacar seu cérebro, ou pode deixá-lo louco, ou fazê-lo fazer coisas perigosas. Supostamente, pessoas pularam de prédios ou pontes enquanto estavam "viajando" ou se afogaram porque pensavam que poderiam andar sobre a água. Há histórias de pessoas que, querendo atrair crianças para o LSD, colocavam a droga nos selos postais ou em tatuagens de chiclete. Nada disso é verdade. Na verdade, muitas dessas coisas que ouvimos que o LSD faz, e o que a pessoa faz sob sua influência, são mitos ou exageros criados para assustar adolescentes impressionáveis.

A verdade é que, embora o LSD exista há mais de 60 anos e tenha sido tomado por milhares e milhares de pessoas, ele ainda não é bem compreendido pela maioria de nós. Ainda que esteja associado para sempre com os hippies e o movimento da contracultura dos anos 60, o LSD foi sintetizado pela primeira vez por pesquisadores procurando criar novos medicamentos. Vamos começar com o começo do LSD - em um laboratório na Suíça.

A história do LSD O químico suíço Albert Hoffmann trabalhava em um laboratório da companhia farmacêutica Sandoz quando sintetizou o LSD pela primeira vez. A Sandoz estava trabalhando em um projeto de pesquisa envolvendo um fungo parasita chamado ergot que cresce no centeio, conhecido como Claviceps purpurea. Na Idade Média esse fungo envenenou milhares de pessoas que comeram pão de centeio infectado. O fungo também era usado por parteiras, que às vezes o davam a mulheres grávidas para acelerar o trabalho de parto. No século 19, a maioria dos médicos considerava a prática perigosa demais porque altas dosagens levavam a contrações muito fortes, colocando o bebê em perigo. Apesar disso, às vezes os médicos usavam o ergot para parar o sangramento após o nascimento da criança.

Philip H.Baley/CC-BY-SAAlbert Hoffman, que descobriu o LSD Nos anos 30, pesquisadores do Instituto Rockefeller, em Nova York, isolaram o ácido lisérgico de um composto do ergot. Essa pesquisa foi a base para o trabalho de Hoffmann na Sandoz.

Enquanto estava derivando diferentes compostos do ácido lisérgico, Hoffmann desenvolveu vários medicamentos, incluindo drogas que baixavam a pressão arterial e melhoravam as funções cerebrais em idosos. Em 1938, Hoffmann isolou o 25o composto em uma série desses experimentos. Era a dietilamida do ácido lisérgico, o LSD-25. Ele achava que o LSD-25 podia estimular a respiração e a circulação. Mas testes não mostraram nada de especial, e a Sandoz abandonou estudos adicionais.

Cinco anos depois, os pensamentos de Hoffmann voltaram para o potencial do LSD-25. Ele sentiu que o LSD-25 não tinha sido totalmente explorado, então deu um passo incomum ao sintetizar outro lote para testes adicionais. Durante o processo, contudo, Hoffmann começou a se sentir estranho. Ele parou seu trabalho e foi para casa cedo, "sendo afetado por uma inquietação memorável, combinada com uma leve tontura". Já em casa, ele estava em um "estado irreal" e percebeu um fluxo ininterrupto de imagens fantásticas, formas extraordinárias com um caleidoscópio de cores intenso". Naquele momento, Hoffman percebeu que tinha ficado com um pouco da solução nos dedos. (Mais tarde ficaria comprovado que ele colocou seu dedo na boca, já que o LSD não podia ser absorvido pela pele.)

No dia seguinte, Hoffman propositalmente tomou o LSD. Ele pegou 250 microgamas, dez vezes mais que a típica dose mínima de hoje. Hoffmann ficou delirante e mal podia falar. Inicialmente, ele entrou em pânico e pediu a seu assistente de laboratório para chamar um médico. O médico não encontrou nada errado com Hoffmann além do fato de suas pupilas estarem dilatadas - ele tinha a pressão arterial, batimentos cardíacos e respiração normais. Logo seu pânico deu lugar à euforia, e Hoffmann mais uma vez viu formas belas e coloridas. No dia seguinte, contou aos outros na Sandoz o que havia acontecido, e eles experimentaram resultados similares. Nenhuma outra droga conhecida tinha efeitos tão fortes em tão pequenas doses.

Após testes em animais, a Sandoz deu o LSD para institutos de pesquisas e médicos usarem em experimentos psiquiátricos, tanto em pacientes saudáveis quanto em mentalmente doentes. A pesquisa foi persuasiva o suficiente para convencer a Sandoz a patentear o LSD e levá-lo ao mercado como Delysid em 1947. Ele foi vendido em tabletes de 25 microgramas para uso na psicoterapia analítica. A Sandoz também sugeriu que psiquiatras tomassem a droga eles mesmos, assim poderiam entender melhor seus pacientes. Dois anos depois, médicos do Hospital Psicotrópico de Boston estavam usando o LSD em seus pacientes.

Em 1960, havia centenas de pesquisas publicadas nos jornais médicos e científicos sobre os vários usos do LSD - era a palavra da comunidade psiquiátrica. Mas em 1966, a Sandoz parou de fabricar de vez o LSD.

Efeitos do LSD no corpo Pesquisadores não estão 100% certos sobre o que o LSD faz no sistema nervoso central, ou exatamente o que provoca os efeitos alucinógenos. Isso é em parte porque nunca houve estudos científicos sobre como o LSD afeta o cérebro. Acredita-se que o LSD funcione de maneira similar à serotonina, o neurotransmissor responsável por regular o humor, o apetite, o controle muscular, a sexualidade, o sono e a percepção sensorial. O LSD parece interferir na maneira como os receptores de serotonina do cérebro funcionam. Ele pode inibir a neurotransmissão, estimulá-la, ou ambos. Ele também afeta a forma como a retina processa a informação e conduz essa informação ao cérebro.

Apenas 0,25 microgramas de LSD para 1 quilo de peso do nosso corpo pode produzir efeitos. Uma dose típica de hoje tem essa quantidade; nos anos 60, a dose era até quatro vezes maior. Quando uma pessoa toma LSD, a droga é rapidamente metabolizada no fígado e com o tempo excretada na urina. Uma pequena quantidade é deixada no corpo no final da viagem e provavelmente terá ido embora completamente semanas depois.

Já foi dito que o LSD permanece para sempre no corpo em minúsculas quantidades no cérebro ou na medula espinhal, mas não há evidências que suportem essa afirmação. Quem acredita nisso, contudo, diz que o cérebro retém o LSD e pode liberar suas moléculas com o tempo, e isso pode causar "flashbacks". Um flashback ocorre quando a pessoa que usou LSD no passado tem uma experiência (durando de segundos a horas) de forma similar à de uma viagem de verdade. Alguns usuários de LSD gostam desses flashbacks e os consideram "viagem grátis", enquanto outros os acham extremamente chatos. A maioria dos usuários de LSD relata nunca ter tido flashbacks, e algumas pessoas defendem que eles nem sequer existem. Esse tópico é muito controverso entre usuários de LSD e pesquisadores.

Dos que relataram experiências de flashback, muitos são também mentalmente doentes. Alguns médicos sugerem que o que o usuário percebe como um flashback é, na verdade, uma forma de psicose ou doença mental que pode ter emergido devido ao uso do LSD. Há um transtorno reconhecido pelos médicos chamado Distúrbio de Percepção Alucinógena Persistente (Hallucinogen Persisting Perception Disorder, HPPD), em que algumas pessoas que tomaram LSD constantemente experimentam alucinações visuais (como oposição aos breves flashbacks). Ainda não se sabe exatamente o que faz algumas pessoas mais suceptíveis a isso que outras.

Perigos e abuso do LSD Houve poucos relatos de overdoses de LSD que resultaram em morte ou problemas de saúde permanentes. Em 1973, um caso foi relatado pelo "The Western Journal of Medicine", em que oito pessoas tomaram overdoses massivas de LSD em uma festa. Elas pensaram que o pó branco sendo passado na festa era cocaína e cheiraram miligramas dele. A maioria desmaiou. No hospital, tiveram febre, vômito e hemorragia interna. Contudo, todos os pacientes se recuperaram em 12 horas e sem nenhum efeito duradouro. Cinco deles foram examinados regularmente durante um ano para problemas de longo prazo.

Houve relatos de ataques cardíacos (infartos), derrames e outras mortes associadas ao uso do LSD, mas muitos desses usuários também tinham outras drogas recreativas em seus sistemas, de modo que a culpa do LSD não foi provada. O dano físico real associado ao LSD vem do que pode acontecer quando alguém perde a inibição e tem alterações de comportamento, percepções distorcidas ou senso de imortalidade durante a viagem. Usuários de LSD mataram-se acidentalmente ao andar na frente de um carro, ou envolvendo-se em um acidente de carro durante a viagem, ou caindo de janelas ou edifícios.

Essas pessoas não enlouqueceram. O LSD não tem a tendência de fazer alguém enlouquecer ou tornar-se psicótico. Ele pode interagir com outras drogas e provocar sintomas psicóticos (especialmente outras drogas que atuam nos neurotransmissores). Algumas pessoas com histórico de certas doenças mentais, como esquizofrenia ou psicose, pode ter os sintomas exacerbados pelo LSD. A droga também pode acelerar o início dessas doenças se alguém já vai desenvolvê-la.

Usuários pesados de LSD também podem desenvolver problemas sociais profundos, arruinar completamente seu ciclo de sono e perder o interesse em comida e na higiene pessoal. Eles também perdem o interesse em participar do mundo à sua volta e sentem-se completamente desconectados de todo o mundo. O grande problema é que por estarem tomando o LSD com tanta frequência, eles pensam que o LSD está criando a ilusão de que sua vida é uma bagunça, em vez de reconhecer que ela é realmente uma bagunça.

Você não vai ouvir falar de alguém que esteja fazendo reabilitação por abuso de LSD, porque ele não é uma droga que vicia. Usar o LSD por dias seguidos pode levar a pessoa a desenvolver rapidamente uma tolerância, por isso, ele é raramente usado por mais de uma semana. Uma pessoa que usa LSD duas vezes por semana é considerada um usuário pesado. Fora isso, repetidas viagens tendem a perder sua novidade, e o que uma vez pareceu mágico se torna lugar comum. Os efeitos causados pelo LSD não são confiáveis como o são os efeitos de outras drogas - você nunca sabe como vai se sentir ou o que vai ver. Viciados anseiam por confiabilidade.

As leis da droga LSD hoje Keith Richards guitarrista dos Rolling Stones, Keith Richards, foi processado por porte de LSD e cocaína em 1977 Nos Estados Unidos de hoje, o LSD é uma substância controlada da Tabela 1 da Lei de Substâncias Controladas (CSA). Isso quer dizer que o governo federal acredita que o LSD tem alto potencial de abuso, uso com ausência de segurança aceitável quando ingerido sob supervisão médica e nenhum uso médico atual. O último critério é importante; LSD é uma droga da Tabela 1, mas a cocaína é da Tabela 2, devido a alguns usos médicos (como anestesia local). Há maiores ramificações legais, em outras palavras, para o LSD do que para a cocaína.

A penalidade federal para o primeiro delito por posse de LSD é no máximo um ano na prisão ou no mínimo multa de US$ 1.000. Novas transgressões podem aumentar o tempo de prisão até três anos. As penas por fazer ou vender LSD são baseadas não apenas no número de delitos, mas na quantidade envolvida. Assim, mesmo se for a primeira transgressão, se a quantidade é até 10 gramas, o infrator pode passar de 5 a 40 anos na cadeia e ainda pagar uma multa de US$ 2 milhões. Quantidades maiores podem resultar em prisão perpétua. Decisão da Suprema Corte em 1991 determinou que quando da pesagem do ácido blotter, o peso do papel pode ser incluído.

Já que a verdadeira quantidade do LSD no papel é tão pequena, algumas pessoas alegaram que isso resulta em sentenças injustamente duras. Há poucas prisões federais por LSD, contudo - menos de 2% de todas as prisões da DEA. E quem são esses usuários de LSD? De acordo com a 2007 National Household Survey on Drug Use & Health, cerca de 9% de americanos acima de 12 anos usaram LSD ao menos uma vez na vida. Este é o perfil do usuário médio de LSD: · Homem branco entre 18 e 22 anos que experimentou pela primeira vez a droga entre 15 e 19 anos. · Mora mais provavelmente no Oeste dos EUA, vem de família abastada e tem pais educados. · Usou LSD apenas algumas vezes, mas também tende a usar álcool, maconha e cocaína.

À medida que a faixa etária na pesquisa aumenta, o uso de LSD geralmente cai, significando que usuários de LSD têm carreira curta. Houve um leve aumento do uso do LSD entre formandos do high school (curso equivalente ao ensino médio brasileiro) no comeco dos anos 90, mas isso se manteve entre 8% e 10% desde que a pesquisa começou, em 1975.

Garota com olhos de caleidoscópio"Lucy in the Sky with Diamonds", dos Beatles, é a música do LSD? John Lennon não negou que a letra foi inspirada pela experiência com drogas, mas afirmou que ele não notou, até que alguém mostrasse, que o título formava a sigla LSD. Ele disse que o título foi dado por seu filho Julian, que pintou um quadro de sua colega de classe Lucy cercada por estrelas cintilantes. Quando Lennon perguntou a Julian como se chamava a pintura, este respondeu "Lucy in the sky with diamonds". Lennon mostrou a pintura e sustentou até a sua morte que ela era a origem do título. Fonte de pesquisa: HSW

Você Sabe Mesmo o que é uma Tag?

Tags

Neste campo, chamado de 'nuvem de tags', o novo portal estadao.com.br traz uma forma de navegação para o conteúdo de notícias e com a cara da internet. Além de navegar pelas listas de matérias nas editorias, o leitor pode simplesmente clicar em uma tag e ver todas as matérias relacionadas com aquele assunto. Por meio destas tags, ou palavras-chave, os jornalistas do portal classificam as matérias segundo temas específicos. E é a partir delas que o sistema do novo portal compõe a chamada nuvem de tags, fazendo com que assuntos mais freqüentes sejam destacados, aparecendo com um tamanho de texto ou mesmo com cores diferentes. É um jeito simples e intuitivo de saber quais são os assuntos quentes do dia com apenas uma passada de olhos. Além disso, é por meio das tags que o usuário pode encontrar outros materiais disponibilizados pelo portal sobre aquele assunto de seu interesse. Fonte: Portal Estadão

Você Sabe Como o Google Avalia o seu Blog?

O Google não indica e nem confia em blogs que ele não conhece. Esta situação ocorre com todo blog e site recém criado. O Google olhará para o seu blog com um ar de desconfiança e com um pé atrás durante alguns meses. Seu blog terá de provar que merece confiança e credibilidade. Você terá que mostrar ao Google que merece aparecer nas primeiras páginas de busca quando uma determinada palavra for buscada pelos clientes do mesmo.

E essa credibilidade não se conquista do dia para a noite. Ela precisa ser construída lentamente e pacientemente. Vou colocar aqui algumas técnicas. Elas não são confirmadas pelo Google mas são fruto de observações de pessoas estudam o comportamento do Google.

1) Por default o Google desconfia de todo domínio que acaba de ser criado. Muitos domínios são criados diariamente e muitos são cancelados em uma ou duas semanas. Alguns são criados para fazer spam ou realizar praticas criminosas na Internet. Quanto mais velho o domínio é mais merece a confiança do Google. Domínios com mais de 6 meses de vida já recebem um tratamento diferenciado nas indexações do Google. O ideal é quando o domínio ultrapassa o primeiro ano de vida e é renovado pelo seu dono. Isso é importante porque um percentual muito grande sites e blogs não sobrevivem mais do que 12 meses e seus domínios não são renovados.

2) Existem relatos de que este problema de domínios jovens pode ser amenizado se você renovar o registro do domínio por muitos anos. O www.registro.br permite que você renove o seu domínio por 1 a 10 anos. O mesmo se aplica aos domínios .com, .net, .org, info, etc. Um domínio registrado até 2010 merece menos credibilidade do que um registrado até 2019. Isto indica para o Google que o dono do domínio tem um projeto sério e de longo prazo que mereceu um investimento de muitos anos de renovação de registro.

3) O Google avalia a qualidade do serviço de hospedagem onde seu blog se encontra. O Google não gosta de colocar na primeira página de resultado de buscas, blogs que estão em servidores lentos e que fica muito tempo fora do ar. Isso geraria uma experiência negativa para os usuários das buscas. O Google também não gosta de blogs hospedados em servidores que possuem problemas de segurança ou que hospedam sites que cometem crimes (pirataria, spam, vírus, etc). Isto significa que hospedar seu blog em uma empresa de hosting de baixa qualidade é uma furada. Um servidor de hospedagem compartilhado é como um condomínio. São diversos sites “morando” no mesmo equipamento. O mau comportamento dos seus vizinhos pode afetar a imagem de todo condomínio. Não é à toa que muita gente gosta de hospedar seus blogs em servidores virtuais, servidores dedicados ou mesmo gostam de comprar seu próprio número IP que é um serviço adicional oferecido por algumas hospedagens.

4) O Google gosta quando o seu blog utiliza serviços como o Google Analytics e Google Webmasters. Isto permite que o Google acompanhe as estatísticas do seu blog e tenha um maior controle sobre o que você anda fazendo com ele e o que os visitantes originados do Google andam fazendo no seu blog. Isso da mais segurança para o Google.

5) O Google gosta de exibir na primeira página das buscas, blogs e sites que utilizam o Google Adsense. Dizem que isso não é verdade mas acredito que seja muito difícil o Google não considerar alguma coisa com relação a isto. Entre exibir sites que geram lucros adicionais se forem visitados e exibir blogs que exibem publicidade de outros programas de afiliados certamente o Google prefere a primeira situação.

6) O Google gosta quando você coloca links para sites e blogs que possuem credibilidade junto ao Google. E saber quais são estes sites é fácil. Quando você faz uma busca por qualquer palavra eles são exibidos na primeira página. Quando você indica bons links dentro do conteúdo do seu blog isso conta ponto positivo para você. Da mesma forma se existirem links para blogs e sites de baixa qualidade, isso conta ponto negativo. Colocar links para arquivos piratas e blogs que divulgam pirataria é uma tragédia.

7) Quanto maior for a quantidade de blogs e sites de boa qualidade que publicam links apontando para o seu blog maior será sua credibilidade junto ao Google. Por exemplo. Se o site de um jornal ou de uma universidade publicar um link para o seu blog isso terá grande significado para o Google. Esta credibilidade baseada na quantidade de links que o seu blog recebe de outros blogs e sites é medida através de uma coisa chamada Pagerank. Para entender o que é pagerank clique aqui. Para saber o pagerank do seu blog visite aqui.

8) O Google monitora se os usuários que ele envia para o seu blog estão gostando ou não do conteúdo que você exibe. E para identificar este comportamento é muito simples. Exemplo: Uma pessoa busca uma palavra no Google e encontra o seu blog no resultado. A pessoa clica e entra no seu blog. Se depois a pessoa retornar para o Google para clicar em outros resultados de busca é um sinal de que ela não encontrou a resposta que procurava no seu blog. Isso é ruim. Se ela clica no blog do concorrente e não retorna mais para o Google isso é um sinal positivo e indica que a pessoa conseguiu encontrar aquilo que procurava. Por isso é importante se preocupar com a qualidade do conteúdo que você escreve pois ele precisa satisfazer os visitantes que chegam do Google.

9) Seu blog precisa ter textos. O Google não gosta de blogs que possuem pouco texto. Existem alguns tipos de blog que costumam exibir fotos e vídeos, mas com uma quantidade pequena de texto. Tente descrever o vídeo ou a foto exibida para que o Google entenda o que você está oferecendo.

10) O Google gosta de blogs atualizados. É importante manter a rotina de publicar pelo menos 1 texto novo por dia ou texto novo a cada 2 dias. O Google da credibilidade para quem está trabalhando de forma continua para gerar conteúdo. Mas faça isso com moderação, pois o Google não gosta de blogs que são atualizados dezenas de vezes por dia pois isso pode parecer SPAM. Se você realmente precisa publicar muitos textos por dia faça isso com um intervalo de pelo menos 30 minutos a 1 hora entre cada novo texto. Existem outras formas de melhorar a credibilidade do seu blog junto o Google mas estas são as mais importantes para quem está iniciando agora.

Fonte de Pesquisa: Bloglucrativo

Youtube dá Prejuízo de US$ 470 mi ao Google

YouTube dá prejuízo de US$ 470 mi ao Google SÃO PAULO - O YouTube continua gerando mais despesas do que receita para o Google, segundo o analista Spencer Wang, da CreditSuisse. De acordo com o analista, o YouTube custará ao Google este ano cerca de US$ 470 milhões. Ele estima que a receita da plataforma de vídeo aumentará para US$ 240 milhões, um salto de 20% sobre o ano passo. No entanto, os custos com a plataforma vão ofuscar o crescimento nos ganhos. Wang estima que as despesas com o YouTube chegarão a US$ 710 milhões, sendo US$ 360 milhões associados a custos com banda. O analista afirmou que há uma série de soluções para que o YouTube aumente sua receita, incluindo aumentar a efetividade da sua rede de anúncios e fechar mais acordos de conteúdo, como o anunciado recentemente com a Disney, pelo qual as empresas compartilham as receitas geradas com a visualização de vídeos da marca no site. O Google comprou o YouTube em novembro de 2006 por US$1,65 bilhão. Apesar da sua imensa popularidade, o serviço ainda não encontrou um modelo viável de geração de receita. Tirando o google.com que mostra propaganda, o resto não dá lucro. Pessoal paga pau demais pra google. Tirando o site deles (ótimo por sinal) o resto é café pequeno.enviado por: freddy em 10/04/2009 - 21:24 A PROPAGANDA É A ALMA DO NEGÓCIO, COM CERTEZA O YOUTUBE IRÁ MUDAR MUITO PARA QUE CONTINUE NA REDE, ESTOU CONFIANTE NO SUCESSO DO YOUTUBE, É O SITE QUE EU MAIS ACESSO TODOS OS DIAS E TENHO POSTADO VÁRIOS VÍDEOS, E É POR ISSO E PELA QUALIDADE DO YOUTUBE QUE EU TENHO CERTEZA DE QUE ANUNCIANTES NÃO FALTARÃO. PARABÉNS YOUTUBE.DIEGO ALLEQUEIVO ESTÁ ENTRE OS SEUS VÍDEOS.
Fonte de Pesquisa: revista Info

domingo, abril 12

Papo de Cama

Já percebeu como algumas palavras picantes sussurradas provocam um delicioso arrepio naqueles momentos a dois? Ou, então, funcionam como pista para que seu querido faça o que você realmente deseja? Se ele for do tipo conservador, na certa estranhará ouvir frases ultrassensuais saindo de sua doce boca. Mas acredite: a grande maioria a-do-ra escutar certas bobagens inspiradas e morre de excitação por causa delas. “Quanto mais você brincar com a imaginação dele, melhor”, diz a terapeuta sexual Andréia Gomes Nakano. O segredo: se expressar direito em cada fase da transa.

Nas preliminares: ousar! Está certo que a maior parcela dos homens já vem de fábrica com o botão do sexo ligado. Mas eles amam quando incrementamos a experiência com alguns comandos sensuais. Portanto, experimente deixar claro o que quer antes mesmo de chegarem perto dos lençóis. É encorajador para o gato saber que basta um beijo bem dado para fazê-la delirar, de acordo com a sexóloga americana Lori Hollander. Então, use frases como “Eu poderia beijá-lo assim para sempre” ou “Não consigo tirar a minha boca do seu corpo”. Nessa fase, seu homem também costuma fantasiar como gostaria que a coisa toda rolasse. “Conversar sobre isso é o caminho para excitá-lo ainda mais”, ensina o sexólogo paulista Ângelo Monesi. E, do mesmo jeito que você fica insegura antes de tirar a roupa nas primeiras vezes, o lindo também morre de medo de não conseguir um desempenho à altura. Então, diga que está feliz por estarem juntos e descreva o que sente nessa hora, como a vontade de ir até o fim e de senti-lo mais próximo. Com frases do tipo “Estou ficando tão molhada” ou “Já sinto como se você estivesse dentro do meu corpo”, o rapaz ficará extasiado por aflorar seu instinto selvagem!

Durante: manter o clima! A gente não fica mais excitada quando percebe que está mandando bem? Eles também — especialmente durante o sexo oral ou a penetrLista com marcadoresação. Como o cérebro masculino não consegue raciocinar direito no auge do rala-e-rola, segundo a terapeuta sexual Andréia, não é preciso elaborar muito o que dizer para deixá-lo animado a dar mais e mais prazer. “Basta verbalizar que você está gostando”, explica. Gemidos são bem-vindos, claro. Mas dá para ser um pouco mais explícita. Por exemplo: “Amo quando você pressiona seus quadris desse jeito contra os meus” ou “Isso é tããão gostoso”. Seu querido também adorará saber quando estiver prestes a ter um orgasmo. Experimente algo como “Nossa, vou explodir de tanto prazer... agora!”

Depois: elogiar! Seu querido provavelmente estará curioso sobre o que você achou de seu desempenho e sobre qual foi a intensidade do orgasmo que proporcionou. “Ele também se mostrará sensível — hora perfeita para massagear um pouco mais o ego masculino”, explica o dr. Monesi. “Ouvir a respeito da satisfação sexual que concedeu à namorada é o desfecho ideal para um homem”, avisa. Uma versão menos manjada da frase “Essa foi a melhor transa de todas, eu juro” é esta: “Você sempre me deixa louca, mas hoje realmente se superou, hein?” Se estiver num relacionamento recente, experimente algo como “Hoje, conheci um novo significado para a palavra prazer”. Ele também estará curioso sobre suas sensações mais específicas. Por isso, diga alguma coisa verdadeira, como “Nossa, minhas pernas estão bambas até agora” ou “Não vejo a hora de ter você dentro de mim outra vez naquela posição”...

O que eles gostam de ouvir “Antes adoro ouvir: ‘Estou com muita vontade de fazer amor com você’. Durante: ‘Vamos fazer de todos os jeitos?’ Depois: ‘Eu te amo’.” - Gustavo, 30 anos, fotógrafo “Fico louco quando minha namorada pede para eu dar uns tapinhas nela.” - Daniel, 28 anos, consultor de empresas “Não tem nada melhor, depois, que um pedido para começar tudo de novo.” - Renato, 30 anos, publicitário “Antes, preciso ser provocado com frases do tipo ‘Será que você é tudo o que parece?’ Durante, adoro ouvir ordens de mulher mandona, como ‘Pega aqui, aperta ali’.” - Felipe, 24 anos, consultor de tecnologia “Depois, gosto de ouvir os suspiros, como se ela tivesse corrido 10 quilômetros.” - Fernando, 28 anos, advogado“Curto escutar o que ela está com vontade de fazer antes de chegarmos à cama. E que me mande pôr tudo em prática durante.” - Fábio Tadeu, 26 a

Fonte de Pesquisa: Ed. Abril

Você Sabe a Diferença Entre o Ser Sózinha e o Estar Sózinha?

Você sabe a diferença entre ser sozinha e estar sozinha? Ser sozinha é uma questão de querer, é sentir que mesmo estando cercada de pessoas você age como se não houvesse ninguém por perto. As pessoas não lhe incomodam e nem atrapalham. Já, estar sozinha é não ter ninguém para conversar, para interagir ao seu lado.

Veja bem: não estamos falando de solidão, o assunto que iremos tratar aqui é sobre estar sozinha. Existem pessoas que adoram morar sozinhas, enquanto outras têm pavor. Conhecemos várias pessoas que moram sozinhas. Quando a pessoa gosta de ficar sozinha consigo mesma, ela se torna uma pessoa independente, adquire os seus próprios hábitos, escuta seu som a hora que tiver vontade, trabalha até a hora que lhe der prazer, sai quando quer e com quem quer, e ninguém tem nada com isso, certo? Geralmente são pessoas que lêem muito, que são muito ativas, fazem alguma atividade fisica e tem muita personalidade.

Este tipo de pessoa, é o tipo de pessoa que dificilmente se acostumará com outro ser dentro da sua casa. É uma pessoa totalmente independente, e não se sente sozinha de jeito nenhum, pois sempre arrumará coisas para fazer, e por incrível que pareça consegue fazer o seu tempo voar. É um exemplo de uma pessoa que está de bem consigo mesma.

Mas... e quando uma pessoa tem que ficar sozinha, não porque que quer, mas sim porque as circunstâncias em que ela se encontra impingiram-lhe isto? É, pessoal, aí é que o bicho pega... Esta é uma pessoa que detesta não ter com quem falar, não agüenta ficar fechada dentro de quatro paredes e então sai o dia inteiro, vai ao shopping, vive na casa da amiga do lado, ou da amiga mais chegada, e tenta só voltar para a casa à noite, apenas para dormir. Isto, não é solidão, é um terrível medo de ficar sozinha.

E o perigo está exatamente aí. Pois esta pessoa está sempre à procura de alguém, de um companheiro, de alguém que venha morar com ela. Essa pessoas geralmente, são inseguras, imaturas, e não suportam o fato de terem que ficar sozinhas. Então, muitas vezes casam-se ou juntam-se com o primeiro que lhes dá atenção ou carinho, e quase sempre a união é um fracasso, pois não houve escolha, não houve tempo de se conhecerem, não houve um relacionamento maduro entre eles. Mas saber que existem pessoas, ou ao menos uma, nos esperando é extremamente confortante. Não nos sentimos excluídas, pelo contrário, temos a certeza de sermos importantes para alguém. Acontece que a maioria das mulheres pensa que estar sozinha é negativo. Sabe aquelas frases do tipo: “você vai ficar para titia”; “vai ficar solteira até quando?”; “nossa, ela nunca encontra um namorado, acho até que nem vai casar”, e por aí adiante...

Mas calma, não grile com tantas cobranças! O importante, é você se sentir bem em estar sozinha, enquanto isto não acontecer, esqueça relacionamentos e nem leve ninguém que você não conheça direito para morar na sua casa. É a maior roubada! Ainda mais nos tempos de hoje!!! Você corre o risco de ser assassinada, roubada, traída, e muitas outras coisas mais. O melhor conselho que podemos lhe dar é: descobrir o porque desse seu medo de ficar sozinha, ta certo... ninguém gosta de se sentir sozinho todos os dias, mas será que a sua auto-estima vai bem? Será que você está de bem com você mesma? É melhor você procurar ajuda de um psiquiatra, ou de alguém que possa lhe ajudar nesse sentido, antes de colocar um estranho dentro da sua própria casa.

Observe: SOLTEIRA = SOL + TEIRA = SOU INTEIRA. Entendeu? O outro não é responsável por suprir suas necessidades e nem você as dele. Enquanto você não estiver inteira, segura e confiante não é bacana entrar em um relacionameto. Nós somos falhos e, se já é difícil atender as nossas próprias expectativas, imagine então ter a responsabilidade de fazer o outro feliz! Em uma relação, felicidade é uma conseqüência e não uma regra! Lulucha

Um Olhar Novo

O grande lance é viver cada momento como se a receita da felicidade fosse o AQUI e o AGORA! É claro que nem tudo que a gente imagina dá certo, o bolo queima, o pneu fura no meio da estrada, mas... pensa só:qual é a graça de viver sem dar imensas gargalhadas pelo menos uma vez ao dia?

Ou... qual o sentido de ficar chateado o dia inteiro por causa de uma discussão boba com o(a) seu(sua) namorado(a)? Tá certo, eu sei, hiena come porcaria e ri, eu sei disso! Não quero ser burra, cega e dissimulada. Quero apenas viver bem. As vezes a gente espera demais das pessoas ... Normal! A grana que não veio, aquele amigo que decepcionou, o amor que acabou... Normal! O ser humano é repleto de imperfeições e nem sempre é o que a gente deseja, mas e aí? Fazer o quê? Acabar com o seu bom humor? Com o seu dia? Com a sua esperança? Sabe o que eu desejo pra todos nós? SABEDORIA! E que todos nós saibamos transformar tudo em uma grande experiência!!!

Que haja PERDÃO, e que saibamos perdoar aquele cara mal educado, mal encarado. Afinal de contas, êle passou pela nossa vida.!!! Entender uma pessoa ou um amigo que não merece, é a nossa melhor parte. Se ele ultrapassou os limites, passa pra outra categoria! Ou muda de lado, vira colega e pronto! Além do que, a gente também já deve ter decepcionado várias pessoas, fala sério... Se o nosso desejo não se realizou, beleza, não tava na hora ou não deveria ser naquele exato momento...

Mas se a gente se entende e se permite olhar o outro e o mundo com generosidade, será muito legal. Se entendermos nossas fraquezas, nossos egoísmos, se nosso olhar for diferente e dermos a volta por cima, e olharmos para nós mesmos e vermos o quanto somos fracos e egoístas tudo pode melhorar a nossa volta.

Lulucha