sábado, outubro 22

Vejam Este Vídeo

Você Sabe Como Nasceu o Perfume Chanel Nº 5 ???

“Quero dar às mulheres um perfume artificial”, dizia Chanel. “Sim, quero mesmo dizer artificial, como um vestido, algo que tenha sido fabricado. Não quero qualquer rosa ou lírio do campo, quero um perfume que seja uma composição”.

Pela primeira vez, grandes quantidades de aldeídos e substâncias sintéticas foram usadas em um perfume para suavizar as notas florais intensas e para obter uma sedução sofisticada.

Diz-se que Ernest Beaux encontrou a inspiração olfativa para Nº5 por volta de 1920, quando regressava de uma campanha militar que o tinha levado ate o Círculo Polar Ártico.

Durante o sol da meia-noite, os lagos e os rios emanam uma fragrância fresca muito especial que o perfumista ficou empenhado em recriar. Em uma entrevista concedida no aeroporto, no Japão, Marilyn Monroe disse a um jornalista que tudo o que usava para dormir eram algumas gotas de Nº5.

Essa história teve um papel muito importante para sustentar a reputação lendária da fragrância. O Nº5 ficou imortalizado como um ícone do século XX em uma série de nove telas de seda de autoria de Andy Warhol.

Em 1959, a embalagem garantiu ao N°5 um lugar nas coleções permanentes do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque.

Família de fragrâncias

Floral aldeído. Um buquê de flores abstratas com uma feminilidade indefinível.

Lançamento com notas de ylang-ylang e neroli, com Jasmim de Grasse e Rosa de Maio. A madeira de sândalo e a baunilha conferem à composição inesquecíveis notas amadeiradas.

Obs.: O perfume Chanel nº5, continua na moda até hoje, sendo considerado um dos melhores perfumes do mundo.

Fonte de pesquisa: Sacks

quarta-feira, outubro 19

Veja Como Foi Criado o Tecido "Gabardine"

Em 1856 o jovem Thomas Burberry abriu sua primeira loja em Hampshire, a T. Burberry & Sons. Mais tarde, associado a uma tecelagem de algodão, Burberry inventou o Gabardine, um casaco que se tornaria um padrão para os produtos do gênero. Feito à prova d’água e largo o suficiente para ser usado sobre costumes e vestidos, o Gabardine foi um grande sucesso devido a sensibilidade e criatividade de Thomas Burberry. A empresa também ficou famosa por produzir os capotes dos pilotos da Força Aérea Britânica durante a 1ª Guerra Mundial. Os capotes da Burberry se tornaram clássicos e até hoje são moda em todo o mundo.


A Burberry é uma marca super famosa inglesa. O xadrez dessa marca é um clássico e sempre está na moda.

Fonte de pesquisa: Sacks

domingo, outubro 16

Frutas Secas Engordam

A variedade de frutas secas recheia as prateleiras dos supermercados e a despensa de quem quer dar uma adoçada no cardápio, sem descascar um abacaxi. Mas será que elas são tão indicadas à dieta quanto as frutas in natura, que devem participar de, pelo menos, duas refeições do dia???

A principal diferença entre os dois tipos de fruta é a quantidade de água na composição. Se considerarmos 100 gramas dos dois alimentos, por exemplo, as frutas secas vão apresentar mais nutrientes que as frutas in natura, por serem mais concentradas.

Porém, a quantidade de calorias também aumenta.

O alerta vale para as pessoas que seguem um menu voltado para a perda de peso. Como as frutas secas são mais leves, a tendência é consumir uma quantidade maior em relação à ingestão de frutas frescas. E caso as frutas desidratadas não sejam consumidas moderadamente, elas podem, sim, prejudicar a dieta. As frutas frescas também devem ser consumidas com moderação, o ideal é consumir no máximo duas frutas ao dia, e de preferência as que contenham menos açucar.

(Engana-se quem pensa que passar o dia inteiro comendo só frutas emagrece, ou desidrata, muito pelo contrário engorda e muito).

Além disso, muitas frutas desidratadas recebem açúcar refinado para aumentar o tempo de conservação. Não precisa estender muito o pensamento para perceber que, conseqüentemente, o valor calórico aumenta bastante.

Pese os prós e contras

O processo de desidratação apresenta pontos positivos e negativos em relação ao aproveitamento dos nutrientes. Segundo a especialista do Minha Vida, carboidratos, fibras, vitaminas e minerais ficam mais concentrados e, por isso, são fornecidos em abundância pelas frutas secas. Por outro lado, alguns nutrientes termo sensíveis, como a vitamina C, são perdidos durante o procedimento de retirada da água .
Entre as vantagens das frutas desidratadas, elas são excelentes alternativas para os lanches que antecedem e também os que são feitos depois dos exercícios físicos.

Como são boas fontes de carboidratos, as frutas secas evitam a hipoglicemia durante a prática de atividade física e repõem as energias depois do esforço .

Se você sofre com a constipação intestinal, as frutas desidratadas podem se transformar em aliadas. De acordo com a nutricionista, a concentração de fibras nestes alimentos faz com que a recomendação diária de 30 gramas seja atingida mais facilmente. A dose certa de fibras auxilia na eliminação do bolo fecal.

Compare, a seguir, as variações de calorias em 100 gramas das duas versões de frutas. (Ler os rótulos alimentícios).

Abacaxi: 58 kcal
Abacaxi seco: 150 kcal

Ameixa: 55 kcal
Ameixa seca: 233 kcal

Banana: 92 kcal
Banana seca: 347 kcal

Damasco: 131 kcal
Damasco seco: 204 kcal

Maçã: 65 kcal
Maçã seca: 343 kcal

Manga: 65 kcal
Manga seca: 317 kcal

Tâmara: 178 kcal
Tâmara seca: 280 kcal

Uva: 76 kcal
Uva passa: 299 kcal

Fonte de pesquisa: Minha Vida e Lulucha

Entre Tapas & Beijos

Entre tapas e beijos.

Estranho paradoxo o que a maioria dos casais experimenta: ao mesmo tempo em que desejam sinceramente serem felizes e fazer com que o relacionamento dê certo, sem se darem conta vão agindo no sentido de armar uma verdadeira guerra um contra o outro. Ou seja, buscam a alegria, mas pelo caminho da tirania. Resultado??? Não dá certo!

Alegria é resultado de atitudes leves, que incluem compreensão, ponderação, reflexão, paciência, capacidade de colocar-se no lugar do outro, aprender a relevar, desculpar, não endurecer tanto, não acusar tanto, olhar para si mesmo e buscar um comportamento mais equilibrado... Ao passo que a tirania é a conduta arrogante e prepotente de quem sempre tem razão e é incapaz de aceitar as diferenças, de concordar que o outro pode pensar e sentir de modo adverso e, ainda assim, ambos terem razão. As suas razões.

Claro que muitas pessoas imediatamente reagem a esse tipo de acusação dizendo que não são assim, que não se consideram sempre certos. Porém, pergunto: se você está brigando e discutindo com alguém, o que mais está fazendo senão tentando provar que ele está equivocado e que você está certo??? Afinal, esta é a base de qualquer crise – um descordar do outro!

Não estou querendo insinuar que num relacionamento nunca haverá discordâncias. Isto é impossível. O que proponho é uma reflexão sobre o quanto elas são recorrentes e o quanto têm se tornado um jeito de exercitar o amor. Sim, porque muitas pessoas terminam considerando as constantes brigas e discussões como “normais”. E embora sintam o peso deste clima, a tensão e a falta de alegria, continuam presas nesta dinâmica doentia e destrutiva.

Como mudar??? Como sair deste círculo vicioso??? Como para a maior parte das perguntas sobre relacionamentos, começaria dizendo que a solução é simples, mas nem por isso fácil! Aliás, por ser tão simples, mas tão profunda e exigir tanta autenticidade, não é mesmo nada fácil. Mas é possível e, sobretudo, vale muito a pena!

Comece considerando a única verdade sobre relacionar-se: é preciso que você faça a sua parte e se responsabilize por ser o melhor que pode, a cada dia. Isso quer dizer que enquanto você continuar discutindo, gritando e tentando convencer o outro de que está com a razão, bem pouco vai adiantar e dificilmente vão se entender!

Pare e ouça. Sim, ouça o que o outro está dizendo. Se não entender, pergunte! Interesse-se por descobrir o que ele está sentindo, o que está pedindo, do que sente falta, o que quer, como quer, quanto quer! Nenhuma solução pode ser encontrada se você não souber e compreender exatamente o que está acontecendo no seu relacionamento.

E acredite: não se trata de submissão ou de fazer o que você não quer. Não se trata de se desrespeitar ou ignorar seus limites. Não! Trata-se de flexibilizar, crescer, rever conceitos e crenças. Trata-se de aprender e evoluir! Isto é relacionar-se de verdade.

Cada vez que você se disponibiliza a pelo menos tentar (mas tentar de verdade, com todo seu coração) a conciliação, em vez de se desgastar apontando os erros e as limitações do outro, você está, de fato, praticando o exercício de amar! E como é prazerozo amar...!!!

Fonte de pesquisa; MSN e Lulucha