quarta-feira, fevereiro 2

Doce Engano

Doce engano


Você cortou o carboidrato, aderiu às fibras e virou a mais assídua da academia. Mesmo assim, nada de perder os quilos extras. Talvez o problema seja justamente tudo o que você tem feito na busca do shape ideal

Contadora de carneirinhos

Suas noites agitadas podem disparar os números da balança. O sono é modulador de várias funções neuroendócrinas, que controlam o apetite e o gasto energético. Nos últimos anos, uma redução do número de horas de sono em crianças e adultos tem sido notada. Essa tendência ocorre no período no qual se observa um aumento marcante da obesidade. Ficar 1 hora a mais na cama a ajudará a perder peso, de acordo com um estudo do Instituto Americano de Saúde Mental. A pesquisa revelou que a leptina, liberada enquanto dormimos, controla a gordura emitindo sinais de saciedade.

Maníaca do diet e do light

Você troca o requeijão normal pelo light, o chocolate normal pelo diet e tem certeza de que está se dando bem na contagem das calorias. Mas pode estar caindo em uma grande armadilha: os produtos diet e light não devem ser consumidos livremente. Em excesso, eles disparam os números da balança, porque, embora a quantidade de gordura seja menor nos produtos light, a de açúcar não é. Já nos diet, compensa-se o açúcar retirado com o excesso de gordura. Doce engano, não??? Outro problema é que você exagera na quantidade, dobrando ou triplicando a porção ingerida.
Mulher em tempo integral

No almoço, você servia 2 colheres de arroz branco para comer com feijão, grelhado e salada. Agora opta por 3 do integral - afinal, a recomendação é ingerir mais fibras. Acontece que os alimentos integrais não só têm a mesma quantidade de calorias dos refinados como, em alguns casos, até um pouco mais. As fibras realmente ajudam a emagrecer ao causar sensação de saciedade prolongada. Além disso, reduzem o colesterol, diminuem a glicose sanguínea e estimulam o trânsito intestinal. Mas não exagere na quantidade. Se você comia uma fatia de pão branco no café da manhã, passe a consumir uma fatia do integral.

Rainha do gado

Em excesso, até água faz mal. Portanto, não adianta cortar carboidratos e depois se acabar em picanha e frango, mesmo que grelhados, ou apelar para soja, barrinhas e shakes à base de proteína. A tática vai comprometer o balanço natural do organismo e brecar seu emagrecimento. Comer só proteínas, principalmente carne vermelha gorda, ou abusar delas acarretará falta de energia, dificuldade para emagrecer, fraqueza, diminuição na produção de hormônios sexuais e redução de neurotransmissores do cérebro associados ao bem-estar. O excesso de proteínas sobrecarrega também a função hepática e a renal, diz Marlise Potrick Stefani, nutricionista. E há um terceiro - e medonho - inconveniente: o mau hálito. Para não precisar falar com ninguém a 2 m de distância, a nutricionista Mariana Escobar, recomenda o consumo de 1,2 g de proteína por quilo de peso. Uma mulher de 50 kg, por exemplo, deve consumir 60 g de proteína.

Glutona de fim de semana


Durante a semana, você segue a dieta à risca. Não come um bombom à tarde e não toma sequer um chope na happy hour. Mas no fim de semana não se segura: o sábado começa com um sorvete, passa por pedaços de pizza no jantar e termina com long necks na balada. Na manhã de domingo, a consciência pesa e você não come nada, mas não resiste à lasanha borbulhante da mamãe e manda logo duas fatias. Pronto: o esforço da semana foi por água abaixo. Afinal, um padrão alimentar constante favorece a continuidade da dieta e os resultados positivos na perda de peso. Ou seja: é melhor comer um bombom na quarta do que um petit gâteau com sorvete no domingo.

Comendo com os olhos

Que o ditado popular "Só de olhar engorda" é uma lenda você sabe. Mas não imaginava que olhar fotos de bolos e doces tentadores ajuda a manter o compromisso com a dieta. Um estudo da Universidade de Utrecht, na Holanda, dividiu 54 mulheres em dois grupos. Um deles viu a foto de um bolo de chocolate e o outro a de uma flor, sob o pretexto de um teste de memória. Em seguida, os cientistas perguntaram às voluntárias se preferiam comer um biscoito de aveia a um bolo de chocolate. As mulheres que viram a fotografia do bolo demonstraram maior propensão a manter uma dieta saudável e optaram pelo biscoito, enquanto as do grupo da flor preferiram o bolo. Então a dica é: olhe bastante doces e bolos. Mas só observe. Se for comer, prefira uma fruta, como maçã, kiwi, goiaba...

Viciada em malhação

Em plena segunda-feira você trabalha até tarde da noite. Mesmo assim, segue para a academia - afinal, tem que correr para se livrar da pizza do domingo. Mas engana-se quem pensa que malhar demais é bom. Numa pesquisa da Universidade da Louisiana, nos EUA, 411 mulheres com sobrepeso, obesas e sedentárias foram divididas em quatro grupos. O primeiro não praticou atividade física e os outros três fizeram esteira e bicicleta ergométrica nos níveis leve, médio e alto. As mulheres submetidas ao maior esforço perderam menos peso. Portanto, se você estiver exausta, vale mais usar a hora de treino para não fazer nada. O descanso é muito importante, especialmente para quem trabalha. E descanso é descanso mesmo: ficar de pernas para cima, alongar-se e ver TV.
Ligada no 220

Ficar nervosa com a fechada que levou no trânsito talvez seja a razão pela qual você não emagrece - o stress favorece a liberação de adrenalina e cortisol, hormônios que aumentam a fome.O equilíbrio emocional evita os ataques à geladeira e a compulsão alimentar. Numa pesquisa realizada na Nova Zelândia, 225 mulheres com o peso acima da média foram divididas em três grupos: um que praticava meditação e visualização, outro que malhava e fazia regime e um último que recebeu folhetos com informações nutricionais. As que se sentaram na posição de lótus e imaginavam que emagreceriam de verdade perderam em média 2,5 kg em dez semanas

Fonte de pesquisa: Women's Health e Lulucha

Nenhum comentário: