sábado, abril 25

Você Tem Mau Hálito e Tem Problema de Gases? Isso, Ninguém Merece!!!

O que provoca a halitose? O que é mais desagradável do que conversar com uma pessoa que esteja grudada em você? É essa pessoa estar com mau hálito. E isso acomete pessoas com bons hábitos de higiene. Você sai para comer um macarrão primavera e, sem perceber, come o equivalente a um dente inteiro de alho. Ou, quem sabe, resolve atacar um sanduíche de carne com queijo e bastante cebola. Mesmo que escove os dentes logo em seguida e faça gargarejo com anti-séptico bucal, aquele cheiro desagradável pode persistir no seu hálito como aquela música que não sai da sua cabeça . Independentemente do método que utilize, às vezes, você não consegue se livrar do mau cheiro.

Esse chiclete de hortelã não terá efeito duradouro sobre o cheiro forte de alho no hálito Quando pensamos em mau hálito, geralmente o relacionamos a alho e cebola. Esses vilões culinários certamente podem produzir um mau hálito temporário por conta de sua composição química. O alho, por exemplo, contém o composto sulfúrico alicina, que dá à planta o sabor picante, mas que pode acarretar um hálito desagradável.

Os casos crônicos de mau hálito, chamados de halitose, são mais difíceis de tratar do que simplesmente comer alimentos menos saborosos. A doença afeta em média um em cada quatro adultos, isso sem falar nas centenas de pessoas com bocas saudáveis que fazem um esforço sobrenatural para que seu hálito não seja desagradável. Além disso, existem pessoas que têm tanto medo do mau hálito - halitofobia - que seus dentistas podem encaminhá-las a psicólogos.

Consequentemente, a indústria de higiene bucal está crescendo. As prateleiras dos supermercados e farmácias estão cheias de produtos variados para acabar com os odores bucais - incluindo gomas de mascar, sprays, pastas de dentes e muito mais. Analistas estimam que, por volta de 2010, as vendas relacionadas nos Estados Unidos chegarão à marca aproximada de US$5 bilhões. E os norte-americanos não são os únicos a se preocuparem com o hálito ruim. Outras culturas têm suas próprias maneiras de refrescar o hálito, como mascar cravo-da-índia no Iraque, canela no Brasil e casca de goiaba em Cingapura .

Bactérias na boca: como ocorre a halitose A halitose geralmente é causada por bactérias produzidas dentro da boca Como acontece com aquela tosse incômoda ou no caso de resfriados, a halitose crônica - ou mau hálito que se origina da boca - é provocada por bactérias. Em média, uma pessoa tem 800 tipos de bactérias na boca . E se você ampliasse uma única célula da superfície da língua, poderia ver até 100 tipos de bactérias presas a ela.

A boca é semelhante a uma fábrica de bactérias, preparada com as condições ideais para os organismos viverem e se procriarem. Você pode comparar o ambiente no interior da boca a uma sauna. Da mesma forma que aquelas salas quentes e úmidas estimulam nosso corpo a eliminar grande quantidade de suor, nossas cavidades bucais viscosas estimulam a produção de bactérias. Mas não são apenas as bactérias que deixam nosso hálito ruim; a interação entre o alimento que comemos e essas bactérias bucais dá início à reação em cadeia, que termina com você chupando desesperadamente uma bala de hortelã.

Certas bactérias provocam o mau hálito decompondo primeiro as proteínas restantes das partículas dos alimentos, células mortas e mucosa em aminoácidos. Para extrair energia desses aminoácidos, as bactérias dissecam ainda mais essas moléculas, fazendo com que liberem gases sulfúricos voláteis. Esses gases emitem um cheiro forte de ovo podre, geralmente acrescentado às tubulações de gás natural para que possamos detectar vazamentos. Essas bactérias desenvolvem-se em maior quantidade em áreas escondidas da boca, como as aberturas entre os dentes e a parte posterior da língua.

Boca seca também provoca halitose. A saliva age como um anti-séptico natural que elimina o excesso de partículas de alimentos e as bactérias. Quando estamos dormindo, a produção de saliva fica mais lenta, o que explica o fato de acordarmos de manhã com um hálito terrível - e as pessoas que apresentam secura da boca crônica, ou xerostomia, têm um hálito matinal ainda mais forte. Além disso, alguns medicamentos também podem estimular a halitose.

Antidepressivos, analgésicos e anti-histamínicos geralmente têm como efeito colateral a secura da boca. Embora as bactérias bucais iniciem 85% dos casos de halitose, o mau hálito pode ser sinal de problemas em outras partes do corpo . Quando você tem sinusite ou um resfriado forte, seu hálito piora porque a produção de muco aumenta e ele desce por trás da garganta sobre a língua. Sabe-se que disfunções gastrointestinais, problemas renais e infecções pulmonares também provocam mau hálito. A falta de comida também pode causar mau-cheiro: quando seu corpo elimina o açúcar para queimar e obter energia, ele começa a metabolizar a gordura, processo chamado de cetoacidose. E quando o corpo queima as cetonas existentes na gordura, ele deixa seu hálito adocicado. Agora que sabemos o que provoca a halitose, como você pode preveni-la?

Como curar a halitose O efeito da maioria das balas de hortelã é passageiro, como aquelas minúsculas guloseimas que enganam o estômago vazio. O sabor refrescante da hortelã envolve a boca, mascarando de imediato qualquer gosto indesejado. Mas logo depois, o hálito mentolado desaparece. O frescor some gradativamente, deixando aquele odor terrível que tanto nos atormentou minutos antes. A escova e o fio dental são fortes aliados no combate ao mau hálito Para combater o mau hálito efetivamente, sua primeira e mais barata linha de defesa é parar de alimentar as bactérias. Lembre-se de que os principais componentes dos gases bucais desagradáveis que chamamos de mau hálito são sobras de partículas de alimentos. É por isso que é importante escovar os dentes cuidadosamente e usar fio dental regularmente.

Ao fazer a higiene bucal, preste atenção especial à parte posterior da língua. Com o uso de escova de dentes ou raspador lingual no fundo da língua, você pode atacar o centro das bactérias que provocam esse odor. Se não fizer isso, você pode ter periodontite e gengivite, que, por sua vez, provocam mau hálito. As aberturas que ficam entre a gengiva doente e os dentes são os principais locais onde as bactérias se desenvolvem.

Um dos produtos mais comuns que as pessoas compram para combater a halitose é o anti-séptico. A Revista Médica Britânica recomenda o uso de soluções que contenham gluconato de clorexidina, que realmente mata as bactérias. Fazer o enxágue bucal com o antisséptico à noite faz com que você acorde de manhã com um hálito mais refrescante, uma vez que a secura da boca que ocorre quando está dormindo estimula a produção de bactériasComo era de se esperar, o que você ingere durante o dia também pode influenciar o impacto olfativo do hálito.

Beber água ao longo do dia não é excelente apenas para seu corpo, mas também para seu hálito. A água elimina as bactérias e partículas que estimulam a halitose. Certos alimentos, como salsa, sementes de funcho e cenoura também podem refrescar seu hálito.

Se uma boa higiene bucal não diminuir a halitose e você desconfiar que sofre de um problema crônico, talvez seja hora de ir ao dentista. Ele pode ajudá-lo a tomar outras medidas para acabar com a doença. Conforme mencionamos na página anterior, o mau hálito pode ser provocado por problemas em outras partes do corpo além da boca. Nesse caso, um médico pode ser capaz de indicar a causa.

Se você simplesmente estiver inseguro em relação ao seu hálito, saiba que não está sozinho. Cerca de um quarto das pessoas que procuram especialistas em halitose não apresenta a doença crônica. Isso porque muitas acham seu hálito pior do que realmente é. Os pratos que contêm alho e cebola certamente agravam o mau cheiro, mas uma higiene bucal adequada mantém sua boca limpa e seu hálito sempre fresco.

Agora...

Ops! Esse cheirinho ruim deve ser... um pum! Ou melhor, flatulência, como dizem os médicos. Todo mundo já deve ter passado por uma situação, assim, constrangedora. Você sabia que soltamos pum cerca de 10 a 15 vezes por dia? Isso acontece porque comemos e o nosso sistema digestório está sempre trabalhando. E o que o pum tem a ver com isso? Ele é nada mais do que ar misturado com gases produzidos durante a digestão. Você logo vai entender. A comida chega ao estômago misturada com o ar que engolimos. Com a ação de alguns ácidos, formam-se os primeiros gases que podem sair pela boca, na forma de arroto, ou seguir para o intestino. Nele fabricamos ainda mais gases. Na verdade, não exatamente a gente, mas uma série de bactérias que moram lá e nos ajudam a extrair os nutrientes da comida. O cheirinho desagradável que sentimos vem da digestão de produtos químicos, como enxofre, presentes em alguns alimentos. Para não passar vergonha, o segredo é olhar para os lados e tentar ser o mais discreto possível.

Fonte de Pesquisa: HSW e MacDonalds

Nenhum comentário: