quinta-feira, junho 17

Comer, Rezar e Amar

Quem de vocês já leu o livro: "Comer, Rezar e Amar"???


O prazer mundano, a devoção religiosa e os verdadeiros desejos.

Sucesso mundial com mais de 4 milhões de exemplares vendidos, "Comer , Rezar, Amar" ocupou por cerca de um ano o primeiro lugar da lista de mais vendidos do The New York Times e foi lançado em trinta países.

As vendas do livro, publicado no Brasil em fevereiro de 2007, cresceram de maneira significativa nos últimos meses - apenas em janeiro, foi vendida mais da metade do total de exemplares comercializados ao longo de todo o ano passado. Graças a esse enorme sucesso entre os leitores brasileiros, Comer, rezar, amar acaba de ganhar uma edição em novo formato.

Elizabeth Gilbert estava com quase trinta anos e tinha tudo o que qualquer mulher poderia querer: um marido apaixonado, uma casa espaçosa que acabara de comprar, o projeto de ter filhos e uma carreira de sucesso. Mas em vez de sentir-se feliz e realizada, sentia-se confusa, triste e em pânico.

Enfrentou um divórcio, uma depressão debilitante e outro amor fracassado. Até que decidiu tomar uma decisão radical: livrou-se de todos os bens materiais, demitiu-se do emprego, e partiu para uma viagem de um ano pelo mundo – sozinha. "Comer, Rezar, Amar" é a envolvente crônica desse ano. O objetivo de Gilbert era visitar três lugares onde pudesse examinar aspectos de sua própria natureza, tendo como cenário uma cultura que, tradicionalmente, fosse especialista em cada um deles. "Assim, quis explorar a arte do prazer na Itália, a arte da devoção na Índia, e, na Indonésia, a arte de equilibrar as duas coisas", explica.

Em Roma, estudou gastronomia, aprendeu a falar italiano e engordou os onze quilos mais felizes de sua vida. Na Índia dedicou-se à exploração espiritual e, com a ajuda de uma guru indiana e de um caubói texano surpreendentemente sábio, viajou durante quatro meses. Já em Bali, exercitou o equilíbrio entre o prazer mundano e a transcendência divina. Tornou-se discípula de um velho xamã, e também se apaixonou da melhor maneira possível: inesperadamente.

Escrito com ironia, humor e inteligência, o best seller de Elizabeth Gilbert é um relato sobre a importância de assumir a responsabilidade pelo próprio contentamento e parar de viver conforme os ideais da sociedade. É um livro para qualquer um que já tenha se sentido perdido, ou pensado que deveria existir um caminho diferente, e melhor.

É muito interessante, assistindo ao programa da Oprah ontem, ela recebeu Julia Roberts que fará o papel da Elizabeth no cinema. Para aqueles que não sabem do que se trata a estória, trata-se de um diário, digamos assim, de tudo o que ela fez durante a viagem dela, o "comer" por exemplo ela estava na Itália se deliciando com todo o tipo de comida que surgia pela frente, é muito divertida essa parte. O "rezar" foi quando ela foi para a India, e se dedicou ao espírito, à alma. E finalmente o "amar" é quando ela conhece um homem lindo e se entrega ao amor perdidamente em Bali.

Julia Roberts, o marido e os tres filhos do casal, fizeram a mesma viagem que a autora fez para que Julia pudesse sentir as mesmas emoções que a autora viveu. Foram para os mesmos lugares, ficaram nos mesmos hoteis, comeram tanto quanto, nos mesmos restaurantes os mesmos pratos, tudo exatamente igual. Depois foram à India, rezaram nos mesmos templos, fizeram tudo o que a autora fez, e por fim à Bali que é aonde ela conhece o amor.

O filme tem estréia marcada para outubro, não deixem de ver pois é uma estória muito divertida e alegre. e que todas as mulhers deveriam ter a coragem que Elizabeth teve de largar tudo e ir ao encontro dos seus desejos.

Dicas da Lulucha

Nenhum comentário: