domingo, maio 17

Saiba Todos os Tipos de Lipo que Você Pode ou Não Fazer

Para acabar de vez com as gordurinhas mais volumosas, que ocupam lugar no espaço, a saída é apostar na aspiração. Conheça as técnicas usadas pelos cirurgiões e escolha a sua.

Se você carrega pneuzinhos homogêneos, daqueles que têm vida própria, e já não agüenta mais encontrá-los todos os dias no espelho, uma boa alternativa é investir numa lipo rápida.

Não conhece esse tipo de cirurgia? A gente explica: ela remove a gordura localizada em até duas horas, deixa uma cicatriz quase imperceptível e garante recuperação recorde — você sai do hospital no mesmo dia!

Mas atenção: Lipo não é solução para quem quer emagrecer, nem mesmo as de pequeno porte. Você só deve recorrer ao procedimento se tiver certeza que o seu estoque de gordura não vai sumir com a dupla dieta + atividade física.

As técnicas rapidinhas podem ser empregadas em qualquer região onde haja acúmulos, como abdômen, culote e coxas. Conheça algumas delas e prepare-se para curtir o verão sem short a tiracolo...

Minilipo ou Lipo Light Como é: Realizada com anestesia local, elimina a gordura em até duas horas. O médico acopla uma cânula de dois milímetros de diâmetro numa seringa e retira o acúmulo da área desejada. “Apesar de rápida, é prudente realizá-la num ambiente hospitalar, onde há condições de tratar eventuais emergências”, alerta o cirurgião plástico André Freitas Conaleri (Sp), que complementa: “É enganosa a idéia de que cirurgia em consultório é mais segura, pois, apesar de pequena, a minilipo também pode gerar complicações”.

Vantagens: É mais barata que a lipo tradicional, o tempo de cirurgia é menor e a recuperação, mais rápida (dá para voltar à rotina no dia seguinte). recomenda-se o uso de cinta compressora por aproximadamente um mês.

Desvantagens: Como geralmente não é possível eliminar todo o excesso numa única sessão, podem surgir irregularidades na pele entre um procedimento e outro. O fato de a paciente conseguir se mexer durante a cirurgia também favorece o aparecimento de “defeitinhos”. Preço médio R$ 3.500 (qualquer área).

HLPA(Hidrolipo Aspirativa) O procedimento associa duas técnicas: a lipo tradicional e a hidrolipoclasia. primeiro o cirurgião injeta a anestesia local e o soro fisiológico na área. Depois usa o ultra-som para quebrar a gordura e só então insere a cânula que vai sugá-la. A HLPA leva, em média, 40 minutos.

Vantagens: É menos dolorida, pois causa uma reação inflamatória menor devido ao uso do ultra-som. A recuperação também é rápida — dá para voltar ao trabalho em dois dias.

Desvantagens: Por ser realizada em pequenas áreas, muitas vezes são necessários vários procedimentos para chegar ao resultado esperado. Preço médio: R$ 3 mil (qualquer área).

Body Jet: Aparelho que aplica — por meio de uma microcânula de 2,5 mm — um líquido à base de soro fisiológico, adrenalina e anestésico na área desejada, ao mesmo tempo que aspira a gordura. Como a água injetada ajuda a limpar o sangue e as células gordurosas “mortas” da região, a recuperação é mais rápida porque o organismo não precisa reabsorver essas impurezas.

Vantagens: O equipamento não danifica vasos e nervos — o que diminui o sangramento e o tempo do repouso. em dois dias já é possível voltar ao trabalho. E tem mais: nesse tipo de cirurgia a anestesia não permanece no tecido, inflando-o. Conclusão: “Quase não há inchaços e os resultados são percebidos na hora”, garante o cirurgião plástico Charles Yamaguchi (Sp).

Desvantagens: É um procedimento um pouco mais caro, porque são necessários kits cirúrgicos descartáveis (até a cânula é assim). por outro lado, o risco de contaminação e infecção é quase zero. Preço médio: 7 mil (qualquer área). Lipo de Beverly Hills Como é: Para começar, o médico infiltra uma solução anestésica diluída em soro fisiológico sobre a gordura até encharcá-la. Depois, introduz uma microcânula com um aparelho que faz a ponta do objeto vibrar suavemente em alta freqüência.

Não é preciso suturar, pois a pele não é cortada. O próprio instrumento faz uma punctura (pequeno buraco) de dois milímetros, mais ou menos a espessura de um espaguete. “essa técnica vem ganhando cada vez mais adeptos nos estados Unidos porque permite que os pacientes trabalhem no mesmo dia ou no dia seguinte, dependendo das áreas afetadas”, conta o cirurgião plástico eduardo Sitnoveter (RJ). A cirurgia costuma durar aproximadamente duas horas.

Vantagens: As cicatrizes são praticamente imperceptíveis e os hematomas, discretos. A recuperação é mais rápida do que a de uma lipo tradicional. Outro benefício é o menor sangramento, já que a solução injetada causa inchaço temporário no local, contraindo os vasos sangüíneos.

Desvantagens: Como não há pontos, o líquido do inchaço fica saindo por um período de dois a cinco dias. Preço médio: R$ 4 mil (qualquer área).

Smart Lipo Como é: Após anestesiar a área, o especialista introduz sob a pele uma cânula de um a dois milímetros de diâmetro que contém um laser na ponta. Com movimentos de vaivém, ele vai quebrando as células adiposas e drenando-as para fora. “O feixe de luz, além de facilitar a retirada da gordura, ainda ajuda a selar pequenos vasos sanguíneos, o que resulta em menor sangramento, inchaço e hematomas”, explica o cirurgião plástico Carlos Bucheli (RJ).

Vantagens: É a chamada “lipo da hora do almoço”, pois dura cerca de 45 minutos e você pode voltar às suas atividades rotineiras logo após o procedimento. Além disso, o raio de luz auxilia na produção do colágeno, combatendo a flacidez no local e, por estar na ponta, permite ao médico saber exatamente onde a cânula está. por isso a smart lipo é indicada para pequenas áreas como joelhos, coxas, braços e pescoço.

Desvantagens: É necessária a utilização de bandagens ou uma cinta compressora durante uma semana para “grudar” o músculo na pele. No calor o acessório pode incomodar um pouco. Preço médio: R$ 1.500 (abdômen ou flancos).

Aqui, tudo o que você precisa saber Mesmo sendo aparentemente simples, uma lipo rápida exige cuidados. Fique de olho para garantir um bom resultado a escolha do profissional. Antes de mais nada, verifique se o especialista é membro da Sociedade Brasileira de cirurgia Plástica.

Depois questione sobre a equipe, o tipo de anestesia que será usada e se ele opera em hospitais renomados.

Indicação: Mulheres em boas condições de saúde, que estejam próximas do peso ideal, mas tenham pequenos depósitos de gordura localizada.

A lipo é mais eficaz em regiões cuja pele é mais elástica e espessa.

Contra-indicações: Anemia, depressão, traumas psicológicos relativos à auto-imagem ou doenças que tornem a anestesia perigosa, como por exemplo, hipertensão descontrolada, diabetes, problemas cardíacos, pulmonares...

Cuidados pré-operatórios: O médico deverá tirar todas as dúvidas da paciente nas consultas que antecedem a cirurgia. É preciso realizar exames para avaliar as condições de saúde: eletrocardiograma, hemograma, coagulograma, urina, anti hiV, eletrólitos e raio X de tórax.

Local da cirurgia: Apesar de muitos procedimentos serem feitos em clínicas de estética, o correto é buscar um médico que os realize em um hospital, onde haja estrutura necessária para atender emergências. Recuperação total e a jatoEm lipos de menor porte, o inchaço e as manchas roxas costumam ser menores do que numa cirurgia tradicional. Porém, é preciso tomar alguns cuidados pós-cirúrgicos para acelerar a recuperação e evitar desconfortos.

Volte a praticar uma atividade física só depois de 15 dias.

- Beba muito líquido, como os isotônicos, para repor a água e os sais minerais que são perdidos durante o procedimento.

- Evite movimentos bruscos, como levantar rapidamente e fazer esforço.

- Utilize uma cinta elástica para evitar o inchaço excessivo e ajudar na readerência da pele. além disso, o acessório oferece mais conforto após a operação.

- Marque sessões de drenagem linfática somente após uma semana.

- Fuja do sol por dois meses, para prevenir manchas na pele.

Riscos? Existem, sim Como a lipoaspiração é uma técnica cirúrgica, sempre haverá riscos como embolia, anemia e o aparecimento de irregularidades no contorno do corpo. Para driblar a embolia, a paciente não pode tomar anticoncepcionais nos 14 dias que precedem o tratamento, além de não ter injetado gordura na mesma área em que a lipo será feita.

A anemia é evitada com avaliação completa do estado da paciente antes da cirurgia. As irregularidades não acontecem se o profissional não invadir a camada superficial de gordura e a paciente seguir direitinho as orientações médicas, como fazer drenagem linfática e endermologia após o procedimento.

Fonte de pesquisa: Minha Vida

Nenhum comentário: