domingo, junho 14

Amor, Amor...

  • Que amor é esse, Que nunca termina, Que me consome por dentro... E tanto me alucina?

Que de tão forte que é, Transporta-me para outros lugares... Tão longínquos?

  • Amor, amor... Para onde queres me levar?

Penso em ti... Todas as horas do meu dia... E não consigo saber a razão... De tanto querer...

  • Às vezes penso, Que já perdi tempo demais... Pensando em ti...

Amor, Que machuca minhas entranhas... E que me faz pensar ... Coisas estranhas...

  • Tu aguças meus sentidos... Atiça-me... Domina-me... E me faz desejar-te ... Com todas as minhas forças ...

Amor, Que me faz gemer de tanto prazer... Que me faz voltar... Aos primórdios da civilização... Que me dá vontade de morder-te... Como bárbaros selvagens... E brilhar ao sol no mar...

  • Quem és tu amor, Que me dá... Tanto quanto tira... E que nunca estás presente... Quando mais preciso de ti?

Eu lhe pergunto:

E a minha energia?

Aonde fica?

É justo o amor?

  • Existem inúmeras formas de amor... Qual é a sua?
  • Amor louco, quente, envolvente, carente?

Amor que me devora por inteira... Que me apavora...

  • Amor que me acaricia e também distancia... Que não se imagina... Apenas se sente...

Queres saber o por que ? Não. Não vou dizer-te... Não vou lhe contar assim tão facilmente... Tão rapidamente...

  • Encontre-me mais tarde... No nosso lugar de sempre... E lá quem sabe... Te contarei...

Qual graça divina!

  • Sabes a sua sorte? É que sem amor não se vive... Portanto... Vamos amar, amar muito... Pois amor é vida... É saúde, é energia, é desejo de viver...

E o que mais seria... Senão a mola que impulsiona a vida?

  • É você amor... Que me dá força e coragem... Para enfrentar todas as barreiras... Todos os obstáculos do dia a dia...

Um brinde ao amor!!!

Lulucha

Nenhum comentário: