domingo, outubro 24

Você Sabe o Que É Surdez Súbita???

Surdez Súbita é a perda auditiva que ocorre em média de doze horas ou três dias, geralmente precedida de zumbido. Acomete em igual proporção homens e mulheres de quaisquer idades.
Têm sido atribuídos à surdez súbita idiopática causas como virais, bacterianas como na doença de Lyme, auto-imunes, tumores, fístula perilinfática, distúrbios vasculares, trauma acústico, trauma craniano e o uso de contraceptivos, são alguns exemplos, dentre outros.
Não existe uma causa específica para que isso aconteça, e nenhum médico até agora sabe explicar o por quê da ocorrência. A maior causa atribuida até hoje a esta perda auditiva repentina é a viral devido à velocidade com que se é acometido.
O conceito de que a oclusão vascular leva à perda auditiva repentina, embora controverso, é aceito e defendido, apesar de ter sido questionado.
A variedade de fármacos usados em associação ou isoladamente demonstram a pobreza de conhecimento da etiologia e do mecanismo fisiopatológico.

O objetivo deste trabalho é avaliar a eficácia do uso exclusivo da pentoxifilina via oral no tratamento da surdez súbita de etiologia não definida.

Foram analisados dez casos de surdez súbita idiopática . Seis pacientes eram do sexo masculino e quatro do sexo feminino, com idade média de 47,5 anos (12 a 73 anos de idade). Todos os pacientes foram tratados somente com pentoxifilina 400mg via oral (um comprimido de oito em oito horas, 1200mg/dia), por trinta dias. A evolução deste esquema foi observada por audiometrias periódicas, no início do tratamento e pelo prazo necessário para a recuperação clínica final. Foi considerada a melhora na audiometria tonal e no valor absoluto do índice de recepção de fala (SRT) sem considerar a discriminação vocal.

Caso 1

FML, sexo masculino, 64 anos. Perda brusca da audição no ouvido direito há um dia acompanhado de zumbido e níveis pressóricos 200x100 mmHg. Audiometria, realizada na mesma data, constatou perda neurossensorial severa no ouvido direito. Tratamento clínico para hipertensão arterial foi administrado concomitantemente. Em cinco dias o paciente apresentou melhora audiométrica para freqüências altas, e após dois meses de tratamento obteve melhora clínica.

Caso 2

LJG, sexo masculino, 73 anos. Perda abrupta da audição no ouvido esquerdo há um dia sem queixa de zumbido. Audiometria, realizada na mesma data, constatou uma perda neurossensorial severa no ouvido esquerdo. Em 14 dias o paciente apresentou melhora audiométrica.

Caso 3

CFC, sexo feminino, 30 anos. Perda repentina da audição no ouvido esquerdo há um dia sem queixa de zumbido. Audiometria, realizada na mesma data, constatou uma perda neurossensorial de moderada a severa no ouvido esquerdo. Em sete dias obteve melhora audiométrica.

Caso 4

ODS, sexo masculino, 44 anos. Perda brusca da audição no ouvido direito há 60 dias. Trouxe audiometria mostrando perda neurossensorial moderada no ouvido direito. Em 12 dias de tratamento evoluiu para uma perda neurossensorial leve nas freqüências de 2.000 a 4.000 Hz.

Caso 5

LCM, sexo feminino, 53 anos. Perda abrupta da audição no ouvido direito há um dia, sem queixa de zumbido. Audiometria, realizada na mesma data, constatou uma perda neurossensorial moderada no ouvido direito. Em 14 dias apresentou melhora audiométrica.

Caso 6

DTGP, sexo feminino, 62 anos. Perda brusca da audição no ouvido direito há um dia. Audiometria realizada na mesma data, constatou uma perda neurossensorial profunda nas freqüências de 250 e 500 Hz e uma perda severa nas freqüências de 1.000 a 8.000 Hz. Obteve melhora audiométrica em dois meses.

Caso 7

ISF, sexo masculino, 47 anos. Diminuição rápida da audição no ouvido esquerdo há um dia . Audiometria, realizada na mesma data, constatou uma perda neurossensorial leve nas freqüências de 250, 500, 4.000, 6.000 e 8.000 Hz. Em 11 dias obteve melhora audiométrica.

Caso 8

FASC, sexo masculino, 13 anos. Perda brusca da audição no ouvido direito há seis dias, com início um dia após ter subido a serra do mar. Audiometria e remoção de cerúmen bilateral foram realizados na mesma data. A audiometria constatou uma perda neurossensorial moderada nas freqüências de 500 a 8.000 Hz no ouvido direito. Em 15 dias obteve melhora audiométrica.

Caso 9

VRV, sexo feminino, 43 anos. Perda brusca da audição no ouvido direito há dois dias, após trauma acústico. Referia zumbido. Audiometria, realizada dois dias após a consulta, mostrou uma perda neurossensorial moderada nas freqüências de 500 a 3.000 Hz à direita. Após 25 dias de tratamento paciente apresentou melhora.

Caso 10

GF, sexo masculino, 46 anos. História de abafamento no ouvido direito há um dia, precedido de zumbido. Audiometria, realizada na mesma data , constatou uma perda neurossensorial de moderada a severa nas freqüências de 250 a 3.000 Hz à direita. Em sete dias houve melhora audiométrica.

Dado que a surdez súbita é uma manifestação com várias causas e não definidas, a tentativa de se utilizar diversas drogas é rotineiramente aceita. Nosso estudo mostrou a comodidade do uso exclusivo da pentoxifilina oral, sem a necessidade de internação e sem o uso de medicação endovenosa. A economia e a praticidade facilitam a aderência do paciente ao tratamento. A efetividade nos parece justificar o seu uso.


Conclusão:

O estudo do tratamento da surdez súbita com o uso exclusivo da pentoxifilina por via oral mostrou eficácia, segurança e praticidade, traduzindo-se em boa opção terapêutica.

OBS.: Este é um alerta que deixo aqui, pois devido ao estresse e a baixa de imunidade, este mal vem crescendo muito.ultimamente. Portanto, ao sentir a falta de audição repentina em um ou nos dois ouvidos, vá imediatamente ao seu médico, pois quanto antes você for medicado maiores serão as chances de cura.

P.S.: Eu não ia contar, mas já que postei este artigo acho que devo dizer que eu estou com Surdez Súbita há 12 dias. Tudo aconteceu tão de repente, que parece irreal, eu estava assintindo TV depois do jantar deitada no sofá, quando levantei para pegar uma coisa na cozinha meu ouvido esquerdo estava tampado, totalmente, no início não dei importância, e pensei amanhã deve estar normal, no dia seguinte...nada, tudo igual, no 3º dia idem, no 4º dia eu fui ao medico, fiz a audiometria e pronto estava com surdez súbita, agora estou me tratando com a pentoxifilina, mas ainda não escuto niente, nulo, nada. Ainda bem que temos 2 ouvidos. Tenho fé de que vou me recuperar, se Deus quiser!!! Depois eu conto pra vocês. É muito chato, principalmente quando você está no meio do transito, com buzinas e barulho.


Fonte de pesquisa: ActaORL.com e Lulucha

Nenhum comentário: