quarta-feira, agosto 4

Meu Primeiro Fim-de-Semana com a Julinha...

Desta vez, não é sobre os meus passarinhos que irei falar, mas sim sobre a mais nova habitante lá de casa: a minha cachorrinha Julia !!! Uma graça!!!

Julinha tem 3 meses de vida e é uma Maltesa esperta toda vida. Pois é... Bem, tudo começou há dois meses atrás, eu cismei que queria, porque queria comprar um cachorrinho. Entrei na Internet e comecei a ler tudo sobre todas as raças de cachorro, até que encontrei o Maltês, na hora em que eu lí, pensei... achei a raça que eu queria, limpa, companheira, não troca pelagem, não tem cheiro, etc... e tal. Enfim era perfeita!!! E lá fui eu achar um Pet que tinha Maltês. Disseram-me que o ideal seria comprá-lo com 3 meses de idade, pois seria mais fácil ensinar. Liguei para uns 40 Pets até que achei um que tinha, uma fêmea linda com 2 meses e 1/2 e que era pra eu ir vê-la. Ok.

Quando cheguei no Pet, ví duas na vitrine, mas uma delas olhou pra mim, eu olhei pra ela e pronto! Estava apaixonada. Eu, que nunca conseguí pegar um cachorro no colo, quando ela me viu entrar na loja pulou no meu colo e eu me sentí a mulher mais feliz do mundo, com aquele bichinho no colo. Comprei na hora, mas só poderiam me entregar 20 dias depois, por causa de desmame, castração essas coisas. Estava radiante!! Limpinha, cheirosa, obediente, não lambia o rosto (que eu detesto), enfim ela era perfeita, o que mais eu podia querer???

Fiz o enxovalzinho dela que mais parecia o de um bebê. E foram os 20 dias mais longos da minha vida, eu não via a hora de pegar aquela coisinha no colo outra vez e trazer pra casa.
Bem, finalmente, os 20 dias se passaram e chegou o dia de pegar a Julinha. Quando cheguei no Pet, ela não me pareceu tão linda quanto da 1ª vez, e nem tão obediente, o pêlo estava mal cortado, sujo,  não gostei. Mas agora, era tarde demais, eu pensei... acho que um bom banho e carinho vão resolver. Outra coisa errada, eles me entregaram a Julinha com dor de ouvido, e eu é que teria que passar remédio nos ouvidinhos dela, imaginem vocês... Eu, que nunca tive um cachorro sequer ia ter que cuidar do ouvido dela!!! Depois achei-a muito magrinha, na outra vez ela não estava assim, será que trocaram de cachorra??? Não. Isso seria demais!!! Acontece, que eu achava que ela já viria: Pronta para Consumo, entendem???

Como ela não havia tomado todas as vacinas ainda, ela não poderia sair de casa até tomar a vacina. Até aí, natural. Chegamos em casa, assim que eu a coloquei no chão da cozinha ela já batizou com um belo xixi. Coloquei-a  imediatamente no Pipi-Dog e disse umas 1.000 vezes pra ela: "Julinha, coco aqui, xixi aqui", ela coitadinha deitou no Pipi-Dog, e eu dizia: "Filha, deita na sua caminha (uma caminha linda que havia comprado toda chique)". Nada. Então falei: "Ok, se vc quer ficar aí fica, eu vou guardar umas coisas e já volto".

Quando voltei ela ainda estava lá, no mesmo lugar. Coloquei a ração e a agua dela nas vasilhas e disse que ela não poderia entrar na cozinha. Ela entendeu tudo, acreditem. À noite, ela começou a ficar inquieta, comeu e depois de uns 40 min. ela tentou ir para o Pipi-Dog mas não deu tempo. Eu fiquei com pena, e limpei. Repetí, "xixi aqui, coco aqui". Às 6:00 hs. eu a deixei lá na caminha dela e fui assistir a minha novela, quando fui vê-la novamente, ela tinha feito o coco e o xixi no lugar certo. Grande garota!!! Jantei e dei um monte de brinquedinhos pra ela brincar. Mas ela só queria a minha mão, adorava ficar lambendo a minha mão mas eu não podia ficar lá 24 horas dando a minha mão pra ela lamber, certo? Aí é que começou o meu fim-de-semana... Se eu saia de perto dela ela latia, eu voltava ela parava. E eu conversando com ela: "Julinha, filhinha, a mamãe não pode ficar com vc o tempo inteiro, vc tem que entender" - ahahahahaha, não entendia bulhufas do que eu dizia. E ficamos nessa de eu ir para a sala, ela latir, eu voltava ela parava.

À 12:00 noite eu fui dormir, depois de acalmá-la o máximo, fui para o meu quarto dormir, às 5:00 da manhã eu acordei com berros e latidos altíssimos, fui até lá pensando: é... no começo vai ser isso mesmo depois ela se acostuma, entrei na área, ela estava feroz, olhava pra mim como se eu fosse um monstro, peguei ela no colo ela pulou como um gato e se espatifou no chão, aí eu percebí que eu havia tirado a comida dela antes de ir dormir, coloquei e ela avançou na comida, coitadinha estava com fome, eu pensei. Coloquei ela na caminha e fui dormir de novo, deitei e... Começou a latir novamente, fui lá e imaginem: havia coco e xixi por todos os lados, eu não acreditei, limpei tudo de novo e falei severamente com ela, "fica quieta, dorme, quieta", ela olhava pra mim e latia. Virei as costas, fechei a porta e fui tentar dormir mais uma vez, mas o que??? Quem disse que aquela monstrinha parava de latir??? Disse pra mim mesma: pode latir até cansar, chega!!!

No dia seguinte, eu havia dormido pouquíssimo, e já não sabia mais se havia feito um bom negócio, gente eu comecei a chorar, sem razão, como depressão pós-parto, eu nunca tive filhos mas acho que deve ser assim.
Me vestí e fui até mercado, deixei ela lá sozinha, e fui embora. E ela latindo.... Quando voltei, ela havia feito as necessidades direitinho no Pipi-Dog, e estava triste que só. Dei uns presentinhos para ela e a trouxe para sala, dentro de uma caminha, para ver TV comigo. Ficou quietinha, observou toda a sala, os quadros, o sofá, o chão, as paredes, tudo. E eu fiquei fazendo carinho nela que ela quase dormiu. Aproveitei e a coloquei na caminha dela. Dormiu na hora. às 8:00 eu fui ver como ela estava, e adivinhem: ela tinha  vomitado no chão área. Limpei, xingando, mas limpei. Coloquei um fraldão em frentye a cama dela e disse: "Vomitar aqui". Como ela não estava boa ficou quietinha dormindo. Às 10;00 da noite, ela acordou com tudo, latindo pra quem quisesse ouvir, como uma louca, fui lá e vcs não sabem o que ela tinha feito: ela fez coco, xixi, e vomitou tudo dentro e fora da cama, e não parava de andar e pisar no coco,e latia sem parar, a minha cabeça estava explodindo, os meus nervos estavam à flor-da-pele, e eu já não queria mais aquela cachorra. Prometí a mim mesma que no dia seguinte a levaria de volta para o Pet. Limpei tudo, ela comia e cuspia a comida, só para me irritar, e assim foi a noite INTEIRA.

No dia seguinte às 9:00 da manhã, coloquei ela na sacola e fui para o Pet. Disse para o dono: "Eu não aguento mais, essa cachorra, eu não durmo há dois dias, eu vou deixá-la com vc até ela tomar todas as vacinas que tem para tomar, quero que ela engorde , que vcs cortem o pêlo dela como essa foto aqui, e que tratem dessa dor de ouvido dela. Só me entregue ela zero kms." Ainda tive que pagar um mês de diária do hotel deles em que ela vai ficar. Até o dia 01/09 estou livre, mas no dia em que ela chegar aqui em casa, sabem quem estará aqui esperando por ela??? O Dr. Pet. Sim. Vou adestrar essa cachorra até ela aprender a falar.

E assim foi o meu 1º fim-de-semana com a Julinha...

E minhas amigas ainda me falavam: "Malu, foi a melhor coisa que vc fez, ela vai mudar a sua vida!!!" Sim, eu é que sei... Mudou mesmo.





Lulucha

Nenhum comentário: