quarta-feira, agosto 4

A Escolha Certa do Seu Filhote

Compra responsável: como escolher o cachorro ideal

Encontrar um criador de confiança, que oriente o dono quanto aos prós e contras de ter um filhote, é o primeiro passo para a posse responsável

A raça Pappilon promete ser a nova celebridade canina

Com animais, tem se tornado comum cães e gatos viverem por mais tempo. No caso dos cães, justamente pela expectativa de vida ser de 15 anos, optar pela compra de um filhote se tornou algo muito sério, já que o dono terá responsabilidade sobre o bichinho por um longo tempo. Pensando nisso, refletir sobre que tipo de animal levar para casa com antecedência é fundamental para evitar frustrações, como explica Rochester Oliveira, proprietário do Canil Salatino, em São Paulo. “O dono deve decidir se ele deseja passar os próximos 15 anos mais felizes ao lado do cão certo, ou os 15 anos mais problemáticos com o cão errado.”

Segundo o médico veterinário Oclydes Barbarini Jr, gerente da unidade de animais de companhia da Pfizer, o primeiro passo para a escolha correta de um filhote é encontrar um criador de confiança e, em seguida, um profissional da saúde de credibilidade para o bichinho. “Eu aconselho que o cachorro não seja comprado em feiras ou em pet shops, já que eles não são objetos para serem expostos. Quanto ao veterinário ideal, ele não seria aquele escolhido só porque é mais perto de casa ou o mais simpático, mas aquele de mais credibilidade”.

Já para escolher um criador adequado, Rochester recomenda que os futuros donos sempre visitem as instalações do canil e pesquisem sobre a procedência dos pais dos filhotes, para assim, evitar problemas hereditários como a displasia coxofemural. “Imagine descobrir em menos de um ano que seu cachorrinho não vai mais poder andar por problemas de articulação?”
Comportamento do cão X estilo de vida do dono



A labradora Meg se diverte em seu novo lar: o hotel do Canil Salatino

Outro ponto importante apontado por Rochester é estudar o comportamento das raças para escolher uma que mais se adapte ao estilo de vida dos donos. Ele lembra ainda da importância de jamais optar por um filhote apenas por sua beleza ou porque está na moda. “Os Labradores e Goldens são os cães do momento, mas pouca gente tem consciência do trabalho e a bagunça que esses animais podem causar em ambientes inapropriados. Eles são animais muito carentes que devem estar em constante contato com o dono, e caso isso não ocorra podem desenvolver desvios comportamentais graves”, esclarece o dr. Oclydes.

Outro erro muito comum na hora da compra é julgar o grau de comportamento do cão por seu porte, pensamento que pode fazer o dono levar uma verdadeira ferinha para dentro de casa. “As pessoas que moram em apartamento frequentemente escolhem raças pequenas como o Beagle, mas não se dão conta do quão agitados e bagunceiros eles podem ser. Um Terra Nova, por sua vez, apesar do seu tamanho, quase não se mexe”, explica Rochester. Filomena, uma serelepe Beagle de 3 anos que o diga. A pequena precisou ser hospedada no hotel do Canil Salatino para ter mais espaço e gastar a energia, depois que a cadelinha adquiriu uma forte diarreia. O motivo? Como vivia sem supervisão, ela aprendeu a abrir a porta da geladeira e comia tudo que encontrava em casa.

Mont Parnasse, um macho da raça Pappilon, parece não se incomodar com a secadora de pelos do Canil Salatino

Outro cãozinho que acabou virando cliente de Rochester foi a Labradora Meg, que vive no canil há 2 anos. Sua dona logo percebeu que havia feito uma compra errada e que a cadela não estava feliz morando em um apartamento. Mas o criador lembra que nem todos os donos têm essa consciência, muitos acabam largando os cães na rua ou passando o problema para outra pessoa.

Oliveira conta que mantém atualmente no hotel do canil cerca de 50 animais que dispõem de área verde para gastar suas energias, além de spa com hidromassagem, cadeira para acupuntura e até esteira. Os animais que precisam de banho ou consultas veterinárias contam com local adequado, com direito a máquina de secagem de pelos e tudo. “Optamos por essa máquina porque ela é menos agressiva, já que não faz tanto barulho quanto o secador convencional.” Rochester explica ainda que além de hospedar os cãezinhos por um período maior de tempo, também recebe os donos e seus cães durante o fim de semana apenas para um passeio e almoço. O pacote sai por 50 reais.

Fonte de pesquisa; Pet Mag.Uol

Nenhum comentário: