sábado, setembro 11

Você Sabe Quais São os Reais Sintomas do Estresse???

Sempre que falamos em estresse, achamos logo que estamos estressados por isto ou por aquilo. Mas, será que estamos messsmo estressados ou simplesmente exaustos??? Ou simplesmente nervosos???
Vamos ver aqui o que é e quais são os reais sintomas do estresse:

O que é estresse?

Estresse não é um diagnóstico, doença, ou síndrome. Estresse é um conjunto de sintomas emocionais ou físicos, não específicos, que podem estar associados ou não a uma doença ou síndrome.
A associação do estresse com uma determinada doença irá depender da vulnerabilidade individual; da intensidade, natureza e duração do estresse, além da capacidade do indivíduo em se adaptar ou modificar os recursos disponíveis em seu ambiente.

O que é fator estressor?

Fator estressor é qualquer evento, acontecimento ou circunstância que exerça influência física, emocional ou mental em um indivíduo. Geralmente os fatores estressores estão relacionados ao convívio social e familiar, ambiente de trabalho, meio ambiente, condição de saúde e situação sócio-econômica do indivíduo, entre outros.

Quais os Sintomas do estresse?

.Os sintomas do stress podem variar de pessoa para pessoa. Apresentado-se na forma de sintomas psíquicos como:

•Irritabilidade,

•Redução da concentração e memória,

•Insônia,

•Isolamento,

•Desânimo,

•Apatia

Já os sintomas do stress de ordem física incluem:

•Cansaço,

•Dores pelo corpo, principalmente dores de cabeça,

•Tensão muscular,

•Palpitações,

•Queda de cabelo,

•Azia,
. Baixa Imunidade

Os sintomas do stress muitas vezes podem ser confundidos com depressão, ansiedade ou outras doenças, por isto a avaliação médica é super importante na presença de sintomas persistentes

Consequências do estresse

Para algumas pessoas, o estresse pode causar doenças ou contribuir para uma deterioração da saúde física ou mental. Embora os estudos científicos não tenham chegado a um consenso definitivo, o estresse pode contribuir para o desenvolvimento de graves doenças como o derrame cerebral, infarto do coração, úlceras gástricas e até mesmo a síndrome do intestino irritável. Tudo irá depender da vulnerabilidade de cada indivíduo frente às situações de estresse.
Do ponto de vista psicológico, o estresse pode estar relacionado ao desenvolvimento de transtornos de ansiedade, síndrome do pânico e depressão.

Tratamento do estresse

.Existem diversas maneiras de tratar, aliviar ou administrar o estresse. Dentre as principais, podemos citar:

Terapias cognitivas e comportamentais: trata-se de um trabalho feito por psicólogos que visa orientar o indivíduo sobre a melhor maneira de administrar o estresse e os fatores estressores, administrar conflitos e resolver problemas.

Técnicas de relaxamento, como a meditação, por exemplo.

Prática de atividades físicas regulares.

Ter uma alimentação saudável.

Oficinas de estresse para o ambiente de trabalho.

Em alguns casos, por determinado período, o uso de medicamentos pode ser necessário. Nestes casos, o médico sempre deve ser procurado.

Estresse Oxidativo
Em determinadas situações adversas, a concentração de RL aumenta de forma descontrolada, provocando diversos tipos de lesões, que atualmente são incontestavelmente relacionadas com a gênese de várias doenças.


A essas situações deu-se o nome de ESTRESSE OXIDATIVO.

Esse tipo de estresse provém de diversos processos orgânicos e é precipitado por vários fatores exógenos (do exterior):

- Estresse químico: poluição atmosférica, alimentação inadequada, pesticidas etc.

- Estresse emocional: depressão, medo, traição, frustração etc.

- Estresse físico: trabalho braçal, excesso de exercícios, queimaduras, radioatividade etc.

- Estresse infeccioso: doenças virais, bacterianas, fúngicas etc.

Em resumo, no estresse oxidativo, o aumento de Radicais Livres modifica os meios intra e extracelulares, provocando lesões múltiplas em diversas estruturas e disfunção do sistema imunológico.

Para combater tal desequilíbrio, podemos ter três condutas objetivas:
- Diminuir o estresse primário.

- Administrar ou estimular a produção de enzimas antioxidantes (Glutation, Selênio, etc).

- Administrar antioxidantes não enzimáticos (Vitamina E, Vitamina C, BetaCaroteno etc).

Estresse: considerações finais

Combater o estresse não é uma tarefa fácil. Muitas vezes iremos precisar da ajuda de familiares, amigos e colegas de trabalho, principalmente quando a resolução de um fator estressor depende do envolvimento de várias pessoas. Diante disto, a melhor forma de lidarmos com tais situações de estresse é adotarmos hábitos de vida saudáveis com uma boa dieta e a prática de atividades físicas regulares, de forma a preparar melhor nosso organismo para os desafios do dia-a-dia.

“A coexistência nos foi imposta, mas a convivência deve ser trabalhada.”

Fonte de pesquisa: Banco de Saude.com / Saude na Internet e Lulucha

2 comentários:

vidarealdasam disse...

Excelente artigo !!!Parabéns !!
Mas acabei concluindo : Estou estressada ! Aff
Grande beijo !

Silvana Marmo disse...

Olá Lulucha,
Este assunto já me deixa irritada. rsrsrs
Vivemos em um mundo de muita competição e pouco tempo para dedicar a nós.
Gostei muito de texto.
Meu carinho