segunda-feira, novembro 1

Sou Apenas Um Ser Vivo

O auge é a própria queda....
Que esperava...
Esse momento sem tensão nenhuma...

Já não sou aquele que me amava...
E me perdia...
E que me transformava...
Na mais pura essência de sí mesmo...

Sou apenas um ser vivo...
Que vive para ser amada...
Para ser desejada... Cobiçada, sim...
E por que não???
Renascida...

O farfalhar da seda pura...
Que nos envolve...
E que nos move...
E que ultrapassa o limite de tudo...
O que sabemos...
Nossos corpos se movendo...
Suavemente...
Na ondulação da seda fria...

A alegria de amor...
É uma agonia...
Cada vez mais cerrado...
E mais intenso...
Movendo-se sempre para dentro...

A queda sou eu mesma devolvida...
A mim, que sou cruel...
Por que sou livre...
E não aspiro...
Fora o amor...
A nada...


Lulucha

Nenhum comentário: