segunda-feira, março 16

Será que Cupido Funciona

  • Será que amigo Cupido funciona? Você é tímida, introvertida e está cansada de fazer promessas para Santo Antônio te arrumar um parceiro? Não se desespere, amiga! Descubra o que esse "anjinho" pode fazer por você “Você anda em busca de um grande amor, olha em volta e não acha ninguém interessante. Ou pior, acha todo mundo interessante, mas ninguém percebe a sua existência? Já freqüentou astrólogos, tarólogos, fez amarração do amor com a mãe de santo, tentou de tudo nos sites de relacionamento da Internet e nada disso adiantou? Eu tenho a solução! Eu posso acabar com o seu problema com uma só flechada. Meu nome é Cupido!” (trecho do texto da comédia Terça Insana)
  • Bem longe de ser o modelo ideal, o Cupido da comédia Terça Insana não tem uma pontaria muito boa, se recusa a ir a determinados lugares e odeia Internet. Já pensou se só existissem cupidos assim? No mínimo, os últimos relacionamentos da publicitária Carla Souza* entrariam para a história do faz-de-conta. “Tive três namorados indicados por amigos”, conta ela.E você, já teve ou tem um amigo Cupido? Será que esse “facilitador” realmente ajuda os solitários de plantão? Duas psicólogas, Silvia Pedrosa e Andrea Pavlovitsch, de São Paulo (SP), foram contratadas para saber a eficácia dessas flechadas e descobriram: nem sempre a relação dá certo, mas ter um amigo Cupido funciona mesmo!“Reconheço que não sou o melhor Cupido do mundo, mas faço o possível. Guardo na gaveta uma pasta com uma lista de amigas e amigos solteiros. A cada amiga que me liga chorando com aquele papinho ‘acabei de terminar o namoro’, saco a lista e apresento uma série de possíveis candidatos. Não escondo de ninguém que o meu objetivo é formar um batalhão de casaizinhos, todos marchando pelas ruas da cidade em direção a salas de teatro e restaurantes descolados”, disse o jornalista e músico Felipe Machado, em seu blog Palavra de Homem.

E Felipe não é o único. A publicitária Carla também se dedica a essa profissão, se assim posso chamar. “Tenho um amigo de 37 anos que está muito a fim de ter um relacionamento sério. Talvez não tenha conseguido ainda por ser um pouco tímido. Aí, sem falar com ele antes, decidi abrir uma conta num site de relacionamentos. Coloquei uma fotografia e um perfil maravilhoso dele. Durante um mês, "paquerei" algumas mulheres e, das 6 pretendentes, escolhi uma. Depois, contei para ele a verdade e dei o perfil e o email da moça para ele continuar o papo. Que loucura, né? Como é bem recente, eles ainda estão conversando e torço para que dê certo”, conta ela.Mas o verdadeiro Cupido coleciona histórias e não pára nunca. “No começo do ano casei minha melhor amiga com o melhor amigo de meu namorado. Eles ficaram juntos durante um tempo, durante o namoro, mas se separaram. Ela ficou arrasada e resolvi falar com ele. Liguei para o cara chorando as pitangas e disse que ele não poderia deixá-la. Um tempo depois eles reataram o namoro e, há nove meses, moram juntos”, diz Carla Souza.Será que você tem um amigo Cupido? Descubra já.

Possuidor de uma personalidade ardilosa e traquina, o deus romano Cupido, também conhecido como Amor, é extrovertido, observador e sensível. “Acredito que existam pessoas com mais sensibilidade para Cupido. Eles percebem quando duas pessoas são parecidas e, se ambas estiverem solteiras, apresentam”, diz a psicóloga Andrea Pavlovitsch.Mas existem alguns que só se fazem de Cupido para não entrarem, eles mesmos, em situações amorosas. Assim, “eles se preocupam mais com a vida e a felicidade dos outros do que com as suas próprias. São aqueles Cupidos de pares que nunca dão certo e a pessoa fica insistindo, sabe?”, completa ela. Mas, por que recorremos a um amigo?Principalmente por causa da confiança. “Como foi alguém que apresentou é como se a pessoa já viesse com o aval do Cupido: ‘eu analisei antes’. Então é menos trabalhoso. É um pouco mais fácil e todo mundo adora facilidades”, diz Andrea. Veja outros motivos segundo a psicóloga Silvia Pedrosa: Você é tímida, introvertida, tem medo e dificuldades na interação social? O amigo Cupido vai, normalemente, representar um elemento facilitador de um encontro* Seu amigo Cupido tem todas as características que você gosta em um homem? Você provavelmente pensa que os amigos dele terão o mesmo perfil e, assim, serão candidatos interessantesSou Cupido porque...Ela: “Tenho horror de ficar sem namorado. Projeto minha história nas outras solitárias. Acho que elas sofrem tanto quanto eu, mas não necessariamente isso acontece”, desabafa a publicitária Carla Souza.Ele: “Tenho prazer em ajudar. Sempre pergunto se posso ou não falar com a outra pessoa. Não faço nada que não me peçam, acho errado e pode ser constrangedor para ambas as partes”, conta o Cupido e estudante Márllon Mota. Fique de olho, às vezes é preciso dar limites ao seu Cupido! Não é porque ele te conhece muito bem, sabe seus gostos, sua personalidade, seus anseios, que sempre vai acertar. Não fique pensando que é tão simples assim. A psicóloga Silvia Pedrosa, por exemplo, disse nunca ter conhecido um caso de relacionamento arranjado bem sucedido, mas acredita ser possível. “Desde que o encontro proporcione interesse de ambas as partes, por que não?”, questiona ela.O problema é quando ele se torna invasivo. “Sempre pergunto se posso ou não falar com a outra pessoa. Não faço nada que não me peçam, acho errado e pode ser constrangedor para os dois. Não ligo de falar, pelo contrário, ajudo com prazer”, conta Márllon. “Ter uma amiga ou amigo Cupido não deixa de ser bom. Acho importante e necessário, até porque ele sempre sabe quando você está a fim de alguém ou quando estamos a procura de um relacionamento sério”, completa ele. Afinal, é com ele que você compartilha seus segredos, não é mesmo? De Cupido para Cupido

Antes de você sair acertando flechadas para todos os lados, estude o perfil das pessoas que vai querer ajudar, ok! É muito importante, como diz a publicitária Carla Souza, fazer um brifieng antes. “Quando você avalia o perfil das pessoas antes, a chance de dar certo é muito maior. Você sabe se os dois querem ou não namorar, o que eles esperam de um relacionamento e, claro, tem mais sensibilidade para ver quem se enquadra no perfil de quem”, explica. Mas nem sempre a flechada é certeira. “Tem casais que você acha que darão super certo, mas, aí, entra o fator sabotagem afetiva e tudo acaba de repente. Bom, nesse caso não há nada que possamos fazer”, desabafa Carla.Minha amiga Cupido armou tudo!Mas e o outro lado da história? Como é possível falar dos ‘namorideiros’ e ‘casamenteiros’ de plantão sem perguntar para quem já viveu essa situação o que acha de ter alguém arranjando outro alguém por aí. Você se sentiria confortável se sua amiga ou amigo saísse perguntando quem está afim de você? Rebeca Nogueira*, por exemplo, relutou bastante no começo.“Não estava muito afim de namorar. Minha amiga armou um encontro com um amigo dela. Eu fiquei nervosa, mas fui. Ficamos conversando a noite inteira e ele até me deixou em casa. Trocamos alguns telefonemas e marcamos de sair de novo. Nos primeiros encontros eu preferia que minha amiga fosse junto. Me sentia mais segura com ela por perto. Era como um apoio, principalmente porque o conhecia a pouco tempo”, conta Rebeca que garante: “Ela me ajudou bastante”.A seguir, algumas dicas valiosas dadas pelas psicólogas para você, Amigo Cupido, nunca mais errar o alvo:

Dicas, dicas e mais dicas...

* Analise bem o que as pessoas que você quer “arranjar” estão querendo fazer e o porquê* Converse com ambas as partes, para saber se é isso mesmo que a pessoa quer* Só apresente os dois quando você tiver certeza de que eles poderiam combinar e não force mais nada. Dali para frente é com eles

* Não se torne o Cupido chato que fica jogando na cara da pessoa “não gostou dele? por isso que tá sozinha e encalhada” pode ser que não tenha gostado mesmo“Acho muito válido se o amigo Cupido tiver como única intenção ajudar, mas sempre com o devido consentimento, respeitando assim a individualidade e os sentimentos de quem ele está ajudando. Nessas circunstâncias não vejo problema algum”, diz Silvia Pedrosa. E para finalizar: Eis que flechadas trocadas também funcionam“Minha mãe conheceu o meu pai através de uma amiga que serviu de Cupido sem querer. Ela (a amiga) iria sair com meu pai e a minha mãe com outra pessoa arranjada. Só que, na hora em que meu pai viu a minha mãe, trocou de amiga na hora. Estão casados há 33 anos”, se diverte Andrea Pavlovitsch.

Fonte de Pesquisa: Uol.com

Nenhum comentário: