segunda-feira, março 23

Você Conhece Mesmo o seu Marido?

(QUE FIQUE CLARO UMA COISA: esta reportagem não pretende generalizar nada, desejo apenas alertar alguns casais que se casam às cegas, sem saber ao certo com quem estão se unindo, e acho que se existe uma profissão chamada Jornalismo, é para esse tipo de alerta e outros que não vêm ao caso no momento).

Quando nos deparamos com notícias como: ”marido mata esposa” ou “esposa é espancada pelo marido”... Ficamos chocados, não é verdade? Muitas vezes, é porque estamos morando com o nosso próprio inimigo e não sabemos.

O casamento é uma união entre dois seres estranhos. A gente conhece uma pessoa, se encanta, se apaixona e começa a namorar. Tudo parece perfeito. Amigos, jantares, baladas, sexo ... tudo, e então dizemos: “Nossa, tirei a sorte grande com esse cara, ele é tudo de bom para mim, perfeito”. Pois é, só que na verdade, a gente não conhece nada a respeito desse homem tão maravilhoso, não sabe como foi a sua infância, se ele maltrava os coleguinhas de classe, se ele tinha algum problema que os pais escondem de você, se teve algum problema neurológico. A gente conhece aquilo que ele quer que você conheça.

Antigamente, quando nossos pais se casavam, ainda havia um exame que o homem e a mulher tinham que fazer para saber se os dois tinham o sangue compatíveis, se não havia nenhuma doença venérea, etc e tal... Chamava-se “Exame Pré-Nupcial”. Hoje, ninguém mais sabe o que é isso.

Mas enfim, estamos encantados um com o outro, e vamos nos casar. Bem, o primeiro passo para alguém que não é adepto ao “ficar”, é o noivado. E se os pais da noiva gostarem do rapaz, aí sim, sem chance, eles farão de tudo para que você se case. Poderão até esconder fatos da infância dele para que você não caia fora. Ok. Finalmente, chegou o dia mais importante da sua vida, o dia do seu casamento. Depois do “Sim”, vem uma pequena Lua-de-Mel, e começa a vidinha de casados. Casa nova ou não, o que importa é que vocês estão casados e irão morar juntos de agora em diante.

É agora, que você vai realmente conhecer o homem da sua vida. Você está louca para ter filhos logo, mas ele não. Você tem um trabalho ótimo, onde trabalhava antes de conhecê-lo, de repente ele começa a implicar com o seu trabalho, até você pedir demissão. Até aí você continua achando tudo normal, e pensa: ele me ama demais, por isso não quer que eu trabalhe e nem que tenha filhos ainda. O sexo? O sexo começa a ficar cada vez mais difícil para ele te satisfazer. Ele começa a chegar tarde em casa, dando ótimas desculpas, nas quais você acredita em todas. Você começa a engordar aos pouquinhos, pois sem nada para fazer durante dia... Quando ele chega em casa mal leva um papo com você, janta e vai para a cama dormir, ou assistir ao futebol.

A sua única amiga começa a ser a comida, e não demora muito a bebida também. E você começa a se sentir a pior das mulheres do mundo, se olha no espelho e vê outra pessoa que não é você. Vê uma mulher feia , acabada, desleixada, gorda. Tudo o que você não era antes. Porque??? Porque ele está fazendo isso comigo???O que eu fiz de errado para ele me tratar feito um nada??? Quem ele pensa que é??? Ah... Chegamos ao ponto de partida.

De repente, vem um alerta na sua cabeça: “Ele tem outra. Ou, não me ama mais se é que algum dia amou. Mas o que ele queria de mim afinal? Porque se casou? Para mostrar aos pais ou aos amigos que era homem? Para ter uma empregada doméstica de graça? Por tudo isso junto? Ele é um monstro, isso que ele é”. Então, você decide virar o jogo, de hoje em diante, regime absoluto, nada de álcool, e muita ginástica.

E você consegue mudar, em seis meses já é outra mulher, ficou elegante, bonita, bem cuidada, emagreceu, mas nada mudou da parte dele, ou melhor, piorou, pois agora ele acha que você tem outro, e começam as brigas feias. Primeiro ele começa a bater em você sempre que você se arruma para ele. Ameaça que vai te matar se ele souber que você tem outro. E você vai ficando cada vez mais absorta em seus próprios medos, sem saber o que fazer. Até que um dia, tudo pode terminar em morte. E a sua vida termina.

E você, leitor, se pergunta: mas ela não precisava chegar a esse ponto! Bastava tê-lo deixado e o denunciado! E eu te respondo: às vezes um homem entristece tanto a própria mulher, não lhe dando o devido valor, o devido respeito, destruindo todos os sonhos dela, que a mulher prefere matá-lo a vê-lo novamente.

  • Agora me diz: o que é que um homem desses fez de bom por esta mulher? Nada, simplesmente, arruinou sua vida inteira. Porque? Porque era um doente mental, um psicopata, um traidor da pior espécie, um aproveitador de mulheres, um covarde. O qual ela deveria ter checado os antecedentes criminais dele antes de casar-se, pois na certa ela não foi a primeira mulher que ele arruinou, pode ter certeza.

Esse é o meu alerta, a todas as pessoas que se casam sem saber com quem estão casando. Verifiquem, peçam para alguém fazer isso por você se não puder, mas nunca case com os olhos vendados. Você pode estar dando um fim a sua vida ao invés de começá-la. Pense nisso. Por Lulucha

Um comentário:

Banco de ideias disse...

Querida,
O problema todo desta tua personagem começou quando ela cedeu pela primeira vez, largando o emprego, e provavelmente ela também atazanava o coitado do marido: reclamando do futebol, dos pés na mesa de centro, da tampa do vaso levantada (da mesma maneira que nós podemos levantar a tampa para urinar vocês podem baixa-la), do cheiro da cerveja, do batom na cueca, soltando pum debaixo da coberta, etc.
Onde chegamos a conclusão que nós homens temos uma vida conjugal mais sofrida.