terça-feira, março 10

Eu sempre conto a vocês sobre as aventuras dos meus dois filhotes, Fofinha & Fernandinho, mas nunca lhes falei dessa raça linda e cheia de cores que são os Diamantes de Gould. Vamos saber um pouquinho mais sobre eles? Vejam:

Diamantes de Gould Um pássaro que agrada a todos O Diamante de Gould é um dos pássaros mais vendidos no mundo. A beleza da combinação de suas cores exóticas é a verdadeira razão de seu sucesso. É olhar, se encantar e não resistir à tanta beleza. Mas os criadores têm um olhar mais aguçado do que o simples espectador. Apesar de qualquer Diamante de Gould ser bonito, para um criador um bom exemplar deve ter as cores bem vivas e definidas, ou seja uma cor não pode mesclar-se com a outra.

Outro exemplo é de quando a cor do peito é branca. A tonalidade desse branco deve ser a mais clara possível, não permitindo-se o acinzentado, exceto na cabeça, onde é permitida por ser uma diluição da cor preta na cabeça. Um único exemplar, pode ter até 7 cores diferentes. O Diamante de Gould selvagem é uma espécie única mas existe sob várias formas, que hoje já são 25 fixadas no mundo, fácilmente encontradas com criadores e em pet shops.

CARACTERÍSTICAS

Se você quer um pássaro cantador, então esqueça, pois esse não é o forte da espécie. Embora só o macho dê sinais de alguma cantoria, ainda assim é um canto baixo e não melodioso. Mas em compensação é um pássaro saltitante e de temperamento calmo. Não costuma estranhar nem mesmo quando se coloca a comida na gaiola, o que causa espanto aos criadores, pois na natureza não hesita em voar por 3 horas para achar um lugar seguro no solo, para matar sua sede. Também não é um pássaro de fácil reprodução em cativeiro, pois os criadores supeitam que na natureza a espécie esteja acostumada a construir os ninhos em buracos que são muito escuros e quando estão em cativeiro, ainda que o criador proporcione um ambiente escuro para ele procriar, ainda assim não fica satisfatório.

No que diz respeito à procriação, somente com algumas exceções, não costumam dar atenção aos filhotes. Mas se isso acontecer, o pássaro Manon poderá chocar os ovos e ser babá dos filhotes, sem problemas, até que eles cresçam um pouco mais. O Diamante de Gould não tem problema algum em conviver com outras espécies como o Mandarim, Manon, Starfinsh etc. A única coisa que não se pode fazer é colocar muitos pássaros juntos ou espécies que são mais agressivas. O Diamante de Gould atinge até 12 cm.

Reprodução: Eles estão prontos para a reprodução a partir de 10 meses de idade. Geralmente eles acasalam no mês de fevereiro até início ou meio de agosto. Instalar um ninho de madeira com cerca de 14cm x 14cm x 14cm. Deverá ter uma entrada circular na frente e uma porta no teto para o criador retirar os ovos. O ninho deve ser forrado com capim macio e deixe alguns ramos do lado de fora para que o próprio pássaro termine o serviço. As fêmeas botam um ovo por dia, totalizando 5 a 8 ovos.

Outro cuidado é o de colocar o ovo chocado em uma vasilha cheia de sementes para evitar que os ovos se quebrem. É preciso virar o ovo diariamente para que a gema não grude na casca, pois isso impedirá o nascimento do filhote. Quando tiver um total de 4 ovos, coloque-os com um casal de Manon para chocá-los, sem nunca exceder esse número de ovos para não sobrecarregá-lo. A eclosão dos ovos ocorre entre 14 e 17 dias. Após 45 a 50 dias de idade, os filhotes já podem ser separados de suas babás. Cruzamento: Não é aconselhável acasalar diamantes de Gould recessivos, ou seja cabeça laranja com cabeça laranja, ou peitos e dorsos de cores iguais. Isso acarreta uma diminuição do porte dos filhotes, além da morte de alguns deles. Instalação: O tamanho mínimo para uma instalação de casal é de 60cm de compri. x 30cm de alt. x 35cm de larg. É preciso colocar uns 3 puleiros de 10 mm de diâmetro. Um deve ser centralizado e os outros dois ficam na parte de cima da gaiola. Devem estar bem afastados um do outro.

Identificação Sexual: O macho faz a corte movimentando-se no poleiro, expondo as plumas e cantando. No período de acasalamento é comum o bico do macho tornar-se mais claro e o da fêmea mais escuro. O macho tem cores mais vivas do que as fêmeas, principalmente no peito. A cauda central também é mais comprida.

Quanto ao meu parecer, sou meio suspeita para falar, pois tenho um casal que agora estão “in Love”, e a minha vida mudou muito depois que os comprei. Porque? Porque eles são uns fofos, e as carinhas deles quando olham pra você, parece que estão entendendo o que você quer. São animados, não param um só minuto, e tem uma coisa: são limpos. É isso que o meu Canário por exemplo, não é. Gente aquele moleque é fogo!!! Pra comer ele joga todo o alpiste para os lados, e o chão fica um horror. E tem uma fome de leão. Ah, e se você não der comida na hora que ele piar, ele avança nos seus dedinhos, é uma pestinha. Mas é lindo de viver!!! Todo na cor salmão e branco. Sabe a que horas ele começa a piar, 7:00 da manhã, porque quer o jiló, a maçã e o almeirão. Come uns dois pedaços de jiló por dia. Fora a ração que tem que estar à disposição dele sempre. È tanta comida dentro daquela gaiola que as vezes eu nem vejo aonde ele está. Vai do almeirão pra maçã, da maçã pro jiló, do jiló para a ração. E ainda quase comeu o puleirinho que eu comprei de madeira pra ele dormir,. Pode?

Já os Diamantes não, eles só comem a raçãozinha deles, por serem granídeos, não adianta dar maçã, jiló, almeirão pois eles não comem. Eu mesma costumo preparar as rações deles, compro alpiste, semente de jiló, quinua, perila, gergelim, farelo de aveia, gérmen de trigo, painço, linhaça, e etc... misturo tudo e vou dando, mais a ração de vitaminas que eu misturo senão eles não comem. Os Diamantes são muito seletivos, eles olham tudo antes de comer, antes de entrar no banho, e são muito quietos. Gostam de ficar na deles. Para quem nunca teve um passarinho e deseja comprar um, eu aconselho os Diamantes pois não dão trabalho nenhum e quando se acostumam com você, na hora de fazer a limpeza da gaiola, eles ficam quietinhos, e só sujam a gaiola depois que você pendurá-la no lugar. No começo eles se estressam muito quando a gente coloca a mão dentro da gaiola, mas depois de uns dois meses se acostumam.

Fonte de pesquisa: familiapet.uol

Nenhum comentário: